Aluno da UPF é premiado em simpósio internacional

Acadêmico do curso de Engenharia Ambiental da Fear/UPF Fábio Ivan Seibel foi premiado em Simpósio realizado em Atlanta, nos Estados Unidos

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O acadêmico do curso de Engenharia Ambiental da Faculdade de Engenharia e Arquitetura da Universidade de Passo Fundo (Fear/UPF) Fábio Ivan Seibel, que é integrante do Programa Ciência sem Fronteiras e que está realizando intercâmbio nos Estados Unidos, foi premiado no 1º Simpósio Internacional da Juventude Ambiental (1st International Environmental Youth Symposium), realizado nos dias 01 e 02 de outubro, em Atlanta, nos Estados Unidos. O evento teve como tema “Um mundo, um ambiente” (One world, one environment) e foi promovido pela Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA).

O intercambista foi convidado a participar do evento pelo Consulado Brasileiro em Atlanta, juntamente com outros bolsistas do Programa Ciência sem Fronteiras. Seibel inscreveu um resumo do seu projeto de pesquisa, intitulado Acúmulo de Carboidratos na microalga Spirulina platensis adicionando efluente de laticínio (Accumulation of carbohydrates on microalgae Spirulina Platensis adding dairy wastewater), na área de energias renováveis. Esse projeto foi desenvolvido na UPF, juntamente com o Laboratório de Fermentações, e tem como objetivo preparar/melhorar a qualidade da biomassa das microalgas para produzir bioetanol. 

O acadêmico confeccionou um pôster, que foi exposto durante o evento, no qual eram evidenciados os elementos básicos do projeto. “Trabalhei alguns anos nessa área e já tinha uma boa experiência. Com a ajuda das professoras do Laboratório de Fermentações da UPF, Luciane Maria Colla, Ana Claudia Margarites, Ana Claudia Salla, finalizei o pôster. Foi uma exposição gráfica/simples do projeto, com introdução, objetivo, metodologia, resultados e conclusão. Tive que apresentar o pôster para os avaliadores, alguns americanos, outros também estrangeiros”, revelou o intercambista.

Uma comissão avaliou os trabalhos. O aluno da UPF venceu na categoria energias renováveis. “Recebi o primeiro lugar na categoria energias renováveis e fiquei em segundo lugar no quadro geral. Os representantes do Consulado ficaram muito felizes, pois até então não havia representação brasileira e eles concluíram que a presença dos alunos brasileiros deve ser ativa”, disse Seibel.

O aluno também enfatizou a experiência de fazer um intercâmbio. “Acredito que a maior dificuldade que tive foi sair da zona de conforto. Morar no exterior por si só já é desafiador, então sair da zona de conforto nem sempre é fácil, mas certamente recompensante. A experiência foi ótima, consegui entender vários pontos de vista, conheci pessoas de vários países, fiz muitos contatos profissionais”, salientou o estudante, que também pretende realizar um estágio acadêmico internacional.

O Simpósio
O aluno relatou que a dinâmica do Simpósio foi semelhante aos eventos no Brasil, com palestras e presença de profissionais da área. A diferença foi apenas no público, já que os participantes eram de diversas nacionalidades. Durante o evento internacional, o acadêmico da UPF também participou de um debate sobre as mudanças climáticas, no qual os estrangeiros defenderam seu ponto de vista sobre o assunto. “Tive inicialmente um pouco de receio de falar tudo o que eu pensava, mas, após ser incentivado, falei e os participantes aceitaram todos os comentários que fiz. Percebi a necessidade de falar e mostrar para todos que estamos aqui, não somos apenas passivos espectadores do mundo”, ressaltou o intercambista.

O evento contou com a presença da administradora da EPA, Regina McCarthy, escolhida pelo presidente dos EUA Barack Obama. “Ela mostrou que indiferentemente da nacionalidade, todos vivem no mesmo planeta e precisamos trabalhar juntos”, contou o aluno.

O acadêmico também destacou a participação no Simpósio do cônsul brasileiro em Atlanta, Hermano Telles Ribeiro. “Ele participou de um debate com outros profissionais falando sobre a importância do Brasil na área ambiental, citando a participação na Rio 92, Rio +20 e as últimas negociações entre a presidente do Brasil Dilma Rousseff e o presidente americano, justificando a presença do Brasil no Simpósio”, destacou Seibel.

Gostou? Compartilhe