Atenção para cobranças vinculadas em contas de luz e água

Autorização do débito pode gerar problemas aos consumidores e até corte no fornecimento do serviço, caso ele não seja pago

Por
· 1 min de leitura
Se não pagar integralmente a conta, aposentada poderá ter suspenso o corte de energia

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

 

Sônia Souza Dias tem 63 anos e mora no Loteamento Parque do Sol, sofre com a diabetes e hipertensão o que a levou para o hospital duas vezes no final de 2014. Sem renda e impedida de trabalhar pelas condições de saúde, a idosa vive com a ajuda do seu filho e nora, que residem com ela, e ainda com a colaboração dos amigos e familiares. Em uma tarde a idosa recebeu a visita de um vendedor que mostrou-lhe livros para melhorar a saúde, diminuindo a diabetes e também acabar com a famosa “pressão alta” e fez a compra autorizando o desconto no talão de luz no valor mensal de R$ 57,50 em dez prestações, elevando sua conta de energia para R$ 130,95. “Não me dei conta desta despesa e principalmente do corte da luz e agora não consigo contato com este vendedor e quero devolver os livros, pois não tenho dinheiro”, diz Sônia. A compra foi feita em outubro de 2014 e no mês seguinte já foi efetuada a cobrança.

O Diretor da Faculdade de Direito da Universidade de Passo Fundo e um dos fundadores do Balcão do Consumidor, Rogério Silva, diz que a resolução na ANEL 414 prevê que as empresas insiram este serviço. Para ele, o que de fato tem que estar consolidado é a conscientização da população em não fazer compras vinculandas às contas de energia e água. Rogério orienta a idosa a procurar dirigir ao balcão da RGE pedindo a suspensão da cobrança no talão de luz, solicitando outra forma de cobrança, já que o arrependimento da compra poderia ter sido feito apenas sete dias depois da assinatura do contrato.

 

Gostou? Compartilhe