OPINIÃO

Coluna Meirelles

Por
· 1 min de leitura
A morte de Lindolfo Kurtz

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Vindo de uma das mais antigas famílias passo-fundenses, Lindolfo Kurtz, depois de criado e vivido a maior parte de sua existência  entre nós, funcionário do Banco do Brasil, transferiu-se para a Capital onde viveu seus últimos anos. Faleceu no dia 18, com 80 anos. Deixou esposa, Damaris, 3 filhos, 2 netos e uma irmã, senhora Zila Lisboa. Na foto com a esposa comemorando seus 80 anos de uma vida digna e honrada. Foi membro da Academia de Letras, sendo sepultado com a medalha e faixa da entidade, a seu pedido. Segunda- feira  um programa especial dos festejos do nosso 1º centenário todo narrador pelo dr. Lindolfo Kurtz,  no programa "Meirelles Duarte" com início às 21h30.

A semana que passou marcou, dentre outros eventos, o Dia do Militar Brasileiro. Muitos foram os comandantes de nossa Unidade, escolhendo eu hoje a figura saudoso do Major Piaguassu Soares, que vemos no seu gabinete com um oficial de ordem, tendo sido um dos que mais brilhou e contribuiu com Passo Fundo.

No dia 13 de novembro de 2006, era oficialmente fundada a empresa que a todos nós orgulha, a BSBIOS. Na foto o Governador Rigotto quando assinava a ata de criação e fundação da modelar entidade industrial.

Quando foi criada a Caderneta de Poupança Habitasul, convidados especiais foram levados à Capital, como Waldir Dal Bosco, seu 1º gerente local, Walmor Belotti, Raul Lângaro, gerente da Radio Municipal e como jornalista, o colunista que assina este espaço.

Gostou? Compartilhe