Corsan enfatiza importância das ligações à rede de esgoto

Cerca de 1,7 mil passo-fundenses realizaram a conexão à rede coletora de esgoto desde o início das obras

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O ritmo de ligações domiciliares à rede de esgoto implantada a partir do novo contrato entre Corsan e Prefeitura de Passo Fundo não está acelerado. Até o momento foram emitidos 2.516 documentos informando a necessidade da população realizar a conexão do seu esgoto à rede implantada pela Corsan. Destes, apenas 1,7 mil clientes providenciaram a ligação. Já foram assentados no município cerca de 90 mil metros de rede coletora de esgoto desde 2010 beneficiando bairros como Petrópolis, Victor Issler, São Cristóvão, Cruzeiro, Rodrigues, Popular, Santa Maria, Fátima, Vergueiro, Ricci, Vila Nova e Annes. 

Os bairros que já receberam a comunicação da Corsan para fazer a ligação intradomiciliar foram a região da São José, Victor Issler e Petrópolis. Até o final deste ano, a meta é implantar a rede coletora em 55% das residências. Conforme o chefe do Departamento Comercial da Surpla, Delso Francisco Zwirtes, em Passo Fundo, 16 mil economias (residências) já possuem rede coletora, o que representa 21% das residências. O total de investimentos é de R$ 35 milhões.

Os próximos bairros que receberão a comunicação para a ligação intradomiciliar serão a Fátima, Cruzeiro, Santa Maria, Vergueiro e Ricci. A Corsan tem um programa de incentivo para a conexão à rede de esgoto. O proprietário receberá uma carência na tarifa de seis meses se comparecer na Corsan em até 30 dias após o recebimento do documento. A taxa será de apenas R$ 7,00. Caso a procura for entre os 30 e 60 dias, a carência será de 90 dias na tarifa. Depois deste prazo a taxa é maior e não há mais período de carência. A desaceleração no número de ligações por parte dos cidadãos desde meados de novembro do ano passado é considerada normal pela Corsan. “É um fator natural. As pessoas procuram a Corsan no período de carência e depois esta procura diminui”, declarou o chefe do Departamento Comercial da Surpla.

O cidadão não deve fazer a ligação sem antes receber a autorização da Corsan. “Mesmo que a rede já esteja pronta em frente à residência, lá na ponta ela pode não estar concluída. O proprietário deve aguardar o documento emitido pela Corsan para o seu endereço”, salientou Zwirtes. Depois de receber o documento o proprietário deve procurar a Corsan na rua Coronel Chicuta, no centro, para a assinatura do contrato de prestação de serviço e pagar a taxa. Só depois, ele deverá providenciar a conexão que é por conta do usuário. Para a assinatura do contrato o usuário deverá apresentar documento de Identidade, CPF e documentação do imóvel. “A Corsan instala uma caixa de coleta no passeio público em frente a residência para o usuário realizar a conexão”, explicou o chefe do Departamento Comercial da Surpla.

Importância da ligação domiciliar
A instalação da rede coletora e o sistema de tratamento de esgoto são essenciais para a preservação dos rios e para a saúde pública. Mas nada disso acontecerá se o morador não realizar a conexão do seu esgoto à rede implantada pela Corsan. “Este processo reflete nos mananciais evitando que o esgoto vá direto para o rio afetando a qualidade da água e também na qualidade de vida das pessoas evitando problemas de saúde pública”, enfatizou Zwirtes.

O chefe do Departamento Comercial da Surpla frisou que o esgotamento sanitário em Passo Fundo existe há cerca de 20 anos na área central. “Não é uma coisa nova. Este sistema já existe no centro”, disse Zwirtes.

 

Gostou? Compartilhe