OPINIÃO

Escravo escritor

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A biografia de Mahommah Gardo Baquaqua, escravizado no Brasil, que fugiu para os EUA no século 19, é sucesso no mundo. O livro de memórias que escreveu está ligado a uma trajetória de lutas libertárias. É obra única do africano que fala sobre a história brasileira, (desconhecida no Brasil) deixando depoimentos pessoais de valor insuperável, que se comparam aos brados abolicionistas de Castro Alves, Joaquim Nabuco, ou José do Patrocínio – o Tigre da Abolição. O livro que escreveu em inglês ganhará versão para o público brasileiro no próximo ano e será grande avanço literário. Entendemos que um testemunho literário deste teor se reproduzirá como vértice probatório da mais feroz atrocidade da espécie humana praticada contra irmãos negros. O livro “An interesting Narrative: Biography of Muhammah Baquaqua”, reescreve o libelo implacável contra uma geração que semeou a crueldade durante séculos no Brasil. Para melhor adequação das circunstâncias preferimos projetar posturas de respeito e liberdade nos dias de hoje, para amenizar essa pesada memória, funeral de ódios e crueldades da escravidão.

Voo à Capital
A comunidade está em sobressalto com a decisão de suspender a linha aérea (direta) Passo Fundo-Porto Alegre. A sociedade civil e as lideranças políticas não podem conformar-se, sem uma grande cruzada para restabelecimento da linha direta com a Capital.

O crime da mamadeira
Continua a erupção de vermes da corrupção imersos em ações covardes, através da adulteração do sagrado produto que é o leite. O ultraje à vida é praticado por criminosos que sabem muito bem as consequências da contaminação do leite. Agora são depositários e transportadores de leite, em diversas redes coletoras da região de Erechim, Gaurama, Viadutos, Jacutinga, Maximiliano, Machadinho e outras localidades próximas. Esses ditos empresários, marginais, prosseguem a escalada duplamente perversa, eis que a adulteração do leite, além de afrontar fonte milenar de nutrição humana, atinge especificamente a alimentação básica da criança. A idéia de proteção aos pequeninos é uma tradição redentora, insculpida no próprio Evangelho de Cristo que proclamou “sinite parvulos venire ad me” – “deixai as crianças virem a mim”! Envenenar a mamadeira das crianças é crime contra a mais sagrada esperança da humanidade que é a vida de uma infância sadia. Essa gente porca que mistura inescrupulosamente ao leite, sal, água ou soda, é capaz de fazer qualquer coisa contra uma criança indefesa, além de prejudicar toda a população. Embora a estrutura ainda pequena, o Ministério da Agricultura faz trabalho de avaliação da qualidade dói leite e venda a burocracia para identificar o leite adulterado. Com esses marginais soltos, falsificando leite, sofre injustamente toda uma cadeia produtiva, como é este segmento que esperançosamente cresce em Passo Fundo.

Sem meias
Para salvar interesses relacionados à vergonha nacional, a saúde de nossos infantes e adultos, está na hora de uma ação implacável, policialesca, mais severa que a lei do desarmamento que atemoriza pessoas de bem. Para o bem de todos e para proteger até os filhos desses canalhas que adulteram o leite, é hora de vermos o confisco dos bens e lucros de negócios torpes, além de trancá-los na cadeia. Eles não respeitam os próprios filhos, vencidos pela avidez doentia do lucro, dinheiro sujo. Só uma ação severa contra esses transportadores covardes vai livrar nossa produção de uma vergonha internacional! Sem meias medidas!

Retoques:
Quem diria! Hoje o povo brasileiro está mais do que nunca, atento ao trabalho da polícia federal e às denúncias da imprensa! Precisamos afoguear os redutos desta elite infame que corrompe o país. E estejamos prontos para um cenário de coivara, a fim de que germine semente nova de seriedade neste país.
A prefeitura precisa martelar na ideia da coleta seletiva do lixo. Tem gente que não se importa com a existência do contêiner para separar os volumes.

Gostou? Compartilhe