OPINIÃO

Fatos 03.01.2017

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Austeridade

Esta é a palavra de ordem dos mais de 5,5 mil prefeitos que assumiram seus mandatos no domingo. Com 48% das prefeituras com contas no vermelho, segundo dados da Confederação Nacional dos Municípios, não há o que fazer, senão o dever de casa. E o dever de casa é gastar menos fazendo ajustes na máquina administrativa. Como a coluna antecipou, o prefeito Luciano Azevedo já encaminhou para a Câmara, projetos que promovem uma série de mudanças na estrutura administrativa, entre as quais a minirreforma que extingui cargos em comissão e readecua as coordenadorias, passando a responsabilidade ao gabinete do vice-prefeito João Pedro Nunes. São nove projetos protocolados no começo do segundo mandato. Entre eles, está uma emenda à Lei orgânica que cria a necessidade do prefeito eleito mandar para a Câmara de vereadores um plano de metas para sua gestão. Trata-se de uma nova ferramenta de controle para a Câmara e para a sociedade, que vai poder conferir se o que foi proposto está sendo cumprido. Ferramenta moderna que se alinha aos princípios da transparência e publicidade. 

Reconhecimento

Ex-deputado federal Beto Albuquerque participou da composição da mesa da posse do prefeito na Câmara e na cerimonia externa que marcou a posse dos secretários. É o presidente estadual do PSB, partido do prefeito Luciano. Embora não esteja na condição de autoridade, é uma forma de reconhecer pelos serviços prestados ao município por todos os mandatos como deputado estadual e federal.

Previsão

Um olho no céu e outro no relógio. A cerimonia de posse dos secretários na área externa da prefeitura teve direito a tromba d´água e a piada. Durante o discurso, o prefeito Luciano disse que o cerimonial se preocupou em consultar institutos de meteorologia para saber a previsão do tempo e tantos os institutos quanto Paulo Dutra (também consultado) confirmaram que não choveria. No entanto, disse Luciano, todos erraram. Paulo Dutra, que foi o mestre de cerimonia aproveitou a deixa para responder: “Prefeito a previsão continua sendo de não chover. O que aconteceu foi que Dom Rodolfo não trouxe água benta e Deus disse: não vou deixar ninguém mal por falta d e água”.

Cerimonial

Há 30 anos, Paulo Dutra, que é servidor municipal desde 1975, é o mestre de cerimonia das posses dos vereadores e dos prefeitos. O vasto conhecimento lhe permite a descontração do momento.

Emoção

O vice-prefeito João Pedro Nunes, PMDB, não escondeu a emoção no discurso de posse, domingo à tarde. Emoção também sentiu o prefeito Luciano com a homenagem do secretário da Cultura, Pedro Almeida, ao interpretar Canção da América.

100%

Sabe o livre arbítrio? Nós somos 100% responsáveis pelos nossos atos. Não há culpados. A melhor forma de corrigir um erro é admiti-lo, mesmo que para si próprio. 

Gostou? Compartilhe