OPINIÃO

fatos - 08/10/2014

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Gabinete
O deputado eleito Juliano Roso, PCdoB, já começou a estruturar o seu gabinete. Esta semana, ele se reúne com Manuela D´Ávila, com quem formará a bancada no Parlamento Gaúcho para traçar estratégias de trabalho. Juliano já conversou com o prefeito Luciano Azevedo, de quem recebeu alguns conselhos e informou que estará convidando o atual secretário do Meio Ambiente Enilson Gonçalves para que integre a equipe na Assembleia. Juliano também deverá levar, pelo menos por alguns meses, o vereador Alex Necker, seu fiel escudeiro desde os tempos de movimento estudantil. Se a possibilidade for confirmada, a licença de Alex abre a vaga na Câmara de Vereadores para o primeiro suplente do partido, Rudimar dos Santos.


Vice
Juliano terá que renunciar ao cargo de vice-prefeito para assumir a cadeira na Assembleia. Desta forma, caberá ao próximo presidente da Câmara de Vereadores a tarefa de substituir o prefeito nos períodos de ausência no município. Pois esta situação já criou um alvoroço no Legislativo Municipal. A disputa para o comando da Mesa Diretora nos próximos dois anos será disputadíssima.

Aliança
Especulando um pouquinho mais, corre a boca pequena que a eleição de Juliano, favoreceria, por demais, uma aproximação da atual administração com o PDT, visando as eleições de 2016. Dividido do jeito que está, não duvidem se os trabalhistas ingressarem no governo a partir de janeiro ocupando cargo de primeiro escalão. Uma parte do partido está de olho numa aliança com Luciano.


Políticos regionais
O advogado Osmar Teixeira defende a tese de que as entidades representativas de Passo Fundo devem pensar politicamente o município como polo e não como um ente isolado. “Não podemos continuar com essa ideia de querer eleger representantes locais, se a atuação deles é regional”, sentenciou.


Decisões
* O PSB deve liberar filiados para apoiar os candidatos que quiserem, na corrida presidencial.
* O PDT gaúcho dividido entre os candidatos Tarso Genro, PT, e Sartori, PMDB.
* Alceu Collares já manifestou apoio a Tarso e será seguido por Afonso Motta, Ciro Simoni e Marlon Santos.
* Vieira da Cunha e Lasier Martins apoiarão o candidato José Ivo Sartori.

 

Gostou? Compartilhe