OPINIÃO

Fatos - 12/02/2015

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Sobre o Impeachment
O Impeachment é uma expressão inglesa usada para designar a cassação de um chefe do Poder Executivo. A execução do Impeachment pode ser realizada quando há comprovação de alguma violação e o processo pode acontecer na esfera nacional, estadual e municipal, sempre gerenciado pelo Poder Legislativo. Os principais casos de aplicação do processo de Impeachment ocorreram em 1974, nos Estados Unidos, quando Richard Nixon foi destituído do cargo em razão de um escândalo de espionagem, e em 1992, no Brasil, mais precisamente, no dia 29 de dezembro do mesmo ano, quando o presidente Fernando Collor teve seu mandato cassado por meio do julgamento do Senado. Collor teve que aguardar oito anos para obter novamente seus direitos políticos. A explicação acima está disponível em qualquer site jurídico ou dos poderes constituídos. É uma explicação técnica reproduzida pela colunista. E, para lembrar, se o presidente é afastado quem assume o cargo é o vice-presidente. No caso de Collor, quem assumiu foi Itamar Franco, PMDB. Num eventual impeachment da presidente Dilma Rousseff, o cargo seria ocupado por Michel Temer, também PMDB. Mas este é um assunto da reportagem especial da jornalista Cássia Paula Colla para o final de semana.

Em campanha
Líder comunitário Luizinho Valendorf já está em campanha para a presidência da Uampaf. Eleições devem ser realizadas no segundo semestre do ano. Mandatos dos atuais dirigentes, tanto das Associações de Moradores como da Uampaf foram prorrogados por duas ocasiões. Está mais do que na hora de o movimento comunitário se reorganizar.

Ligado
No comando da Bancada Gaúcha no Congresso Nacional está o experiente deputado federal Giovani Cherini, PDT. Pelo que conheço da disposição do parlamentar, seus companheiros de bancada que tratem de tomar umas vitaminas, porque Cherini é ligado na tomada em 220 V.

Salários pagos
O governo do Estado pagou na tarde desta quarta-feira o valor atrasado referente ao serviço obrigatório de inspeção de passageiros do aeroporto de Lauro Kortz Passo Fundo, realizado pela empresa terceirizada Astra (Águia Serviços de Transporte Aéreo). Devido ao atraso nos repasses por parte do governo, a empresa não pagou os funcionários e, em protesto, eles realizaram paralisações de uma hora de duração antes do embarque dos voos nos últimos dois dias. O pagamento foi feito apenas referente ao mês de janeiro. Os valores de novembro e dezembro ainda serão analisados pela Secretaria da Fazenda. Os 25 funcionários da Astra em Passo Fundo receberam os salários na tarde de ontem e o atendimento no terminal foi normalizado.

Problemas
O Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Sul obteve a condenação do governo em ação civil pública (ACP), obrigando-o a assumir o pagamento direto de obrigações trabalhistas de empregados terceirizados, nos casos de retenção do pagamento das empresas terceirizadoras. A medida atinge todas as terceirizações da Administração Pública estadual.

Gostou? Compartilhe