OPINIÃO

Fatos 12.04.2017

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Prognósticos

Nenhum especialista conseguiu prever o que o Brasil passaria desde a acirrada campanha eleitoral de 2014. Os melhores prognósticos indicavam uma crise econômica, que poderia ser superada com ajustes e muito trabalho. O Brasil, na verdade, vive uma crise moral e ética que só agrava os cenários político e econômico. A lista do relator da Lava Jato, ministro do STF Edson Fachin, vazada ontem pelo Jornal O Estado de São Paulo, desmascara a quadrilha que suga o país sem dó e nem piedade, há décadas. Gente de todas as bandeiras partidárias. Estes e muitos outros (os que já são velhos conhecidos e os que ainda serão revelados), são os verdadeiros responsáveis pela crise do Brasil. São eles os culpados pelos 13 milhões de desempregados, pela carga tributária das mais absurdas do mundo, pelos juros abusivos, pela violência, pelo sofrimento do povo brasileiro que sofre sem ter acesso a educação e a serviços de saúde dignos. É certo que precisamos virar esta página. A que preço, não sabemos, porque 2014 ainda não terminou.

Incertezas

A lista de Fachin acerta em cheio o governo de Michel Temer e atinge o andamento de temas importantes no Congresso, como o ajuste fiscal com estados endividados.

Gaúchos

Entre os sete gaúchos incluídos na lista alguns deles aparecem como surpresas: Yeda Crusius, PSDB, Onyx Lorenzoni, DEM, Maria do Rosário, PT. Os nomes não haviam sido mencionados anteriormente. Entre as acusações, corrupção passiva e ativa lavagem de dinheiro e falsidade ideológica. Leia-se: caixa 2.

Os partidos

O Jornal O Estado de S. Paulo publicou que o PT tem 25 pessoas ligadas ao partido citadas na lusta. O PMDB 21, PSDB 16, PP nove, DEM oito, PSD cinco, PSB quatro, PCdoB quatro, PR três, PRB três, PTB duas e PPS duas.

 

 

 

Gostou? Compartilhe