OPINIÃO

Fatos 13/01/2015

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Alerta

A morte de 17 pessoas por conta de acidentes com ônibus de linhas intermunicipal e interestadual, nas últimas semanas, deveria merecer atenção de parte das instituições responsáveis pela fiscalização no setor. Tem algo de errado no ar. Não é possível que aceitemos estas tragédias como fatalidades, porque não são. Mesmo que os acidentes não tivessem registrado vítimas fatais, o tema já deveria estar na pauta de quem compete a regulação do serviço que, diga-se de passagem, é uma concessão pública. O mais impressionante é que, no caso da Reunidas, cujo acidente matou nove pessoas na madrugada de domingo, não faltam relatos de passageiros sobre as péssimas condições do serviço oferecido. Usuários que já fizeram reclamação aos organismos competentes, mas que não obtiveram retorno satisfatório. E aí? Vamos esperar que mais vidas sejam ceifadas por conta da inoperância fiscalizatória?  Que outros acidentes ocorram para que medidas adequadas sejam tomadas? Que o tema não caia no esquecimento.

Não autorizada

E uma das informações que deve ter repercussão foi emitida pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), no final da tarde de ontem. A Agência informou que a Reunidas não tem autorização para fazer o percurso Posadas/Argentina – Florianópolis/SC pela BR 282, KM 107. A Agência vai aguardar a conclusão do inquérito policial para tomar as medidas administrativas necessárias.  No aguardo das medidas,  já que, pelo relato de passageiros, esta era uma prática de conhecimento da própria ANTT.

Experiência

O novo coordenador de Educação, Santos Olavo Misturini, é um veterano na área. Já comandou a secretaria municipal da educação e é um professor de carreira no magistério. Em tempos de selfies, onde tudo é externado através do autorretrato, o professor Santos Olavo mantém a discrição.   Sem imagens na rede.

Parceria

A gerente regional do Sebrae em Passo Fundo, Maria Martins da Silva Meyer, e três diretores da entidade, se reúnem nesta quarta-feira, às 10h, com os secretários de Desenvolvimento e da Educação do Município, Carlos Eduardo da Silva, Edimilson Brandão, para traçar metas de parceria para este ano. Objetivo é implantar conjuntamente projetos de empreendedorismo e de educação.

Rota

A Azul está mesmo decidida em cancelar o voo Passo Fundo – Porto Alegre, a partir de fevereiro. A venda de passagens no sistema já está cancelada.  Sobre o novo voo Passo Fundo – Curitiba, a Azul pretende iniciar as operações em 12 de fevereiro. A Anac ainda analisa os pedidos da companhia.

 

 

Gostou? Compartilhe