OPINIÃO

Fatos 14 e 15.10.2017

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Ações permanentes

A coordenação e todos os envolvidos na organização da Jornada de Literatura devem se reunir nos próximos dias para avaliar o novo modelo executado este ano. Algumas demandas estarão na pauta da reunião, que são a manutenção de duas das novidades deste ano, como ações permanentes: Leituras Boêmias e Estação de Leituras. A primeira foi realizada em parceria com bares da cidade, durante a Jornada, e foi o maior sucesso. A ideia é trazer eventualmente escritores para conversas informais com grupos interessados. Os autores só elogiaram a iniciativa. A segunda ação,veio antes da Jornada, e movimenta as escolas. São as Estações de Leituras. Estas, foram realizadas em parceria com o Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo da UPF e deram a verdadeira dimensão da Jornada e do incentivo à leitura nas escolas municipais. O envolvimento dos professores como agentes de leitura e a euforia dos alunos impressionou, emocionou e surpreendeu. Dois anos é muito tempo para ter estas ações de volta.

Salvando Aécio

O Supremo Tribunal Federal decidiu por 6 votos a 5 que a Corte não pode afastar deputados e senadores sem o aval do Congresso Nacional. O voto decisivo foi dado pela presidente do STF, Cármen Lúcia. A decisão beneficia diretamente o senador Aécio Neves (PSDB-MG) que afastado do exercício do mandato no fim de setembro, pela Primeira Turma do STF. No Senado, a articulação para livrar Aécio vai desde votação secreta até interferência direta do presidente Michel Temer.

Desmonte

Enquanto Temer não poupa esforços para agraciar deputados liberando emendas de um orçamento estraçalhado, as universidades e instituições de ensino superior sofrem com o atraso no pagamento do Fies. A quem interessa o desmonte da educação?

Estradas

Também o Dnit, responsável pela manutenção de rodovias federais anunciou que não tem mais dinheiro para fazer a conservação das estradas. Acabou o orçamento. Da mesma forma, a Polícia Rodoviária Federal,não tem realizado deslocamentos longos para suas operações. O dinheiro continua curto no órgão.

Daer

Obra de restauração da ERS 324 empacou e não avança como a comunidade regional esperava.

Esperança

O sentimento do empresariado de Passo Fundo é de que, independentemente da crise política, as coisas começam a se movimentar na economia. Não está as mil maravilhas, mas os indicadores são positivos.

 

Gostou? Compartilhe