OPINIÃO

Fatos 18.05.2016

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Dois pesos e duas medidas

Retomando o assunto: quando a presidente afastada Dilma Rousseff decidiu nomear Luiz Inácio Lula da Silva, chefe da Casa Civil (um tiro no pé politicamente) o mundo se voltou contra porque ele pretendia foro privilegiado. Pois, ontem, o ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal afirmou que a Constituição brasileira é clara quando diz que “uma pessoa é inocente até que haja condenação formal por parte do Poder Judiciário”. Portanto, para o ministro, “nada impede que os nomeados ministros de Estado [pelo governo do presidente interino Michel Temer] exerçam o papel e atuem nas suas competências, uma vez que essas nomeações são uma opção do presidente que assumiu”. Claro que essa declaração põem por terra qualquer tentativa de evitar a nomeação de ministros investigados na Lava Jato. E aí produção? Onde está a tal de coerência? Só a coerência. Não vamos falar aqui de ideologias ou interesses.

E mais...

Criação de CPMF proposta pela gestão de Dilma não pode. O mundo se volta contra. Mas, no governo provisório de Temer, pode. É temporário. Vai salvar as contas públicas. O país absorve. Mas e a tal da coerência, gente...onde está mesmo?

Mais uma...

Pois ontem, ouvi alguém contrapondo críticas em relação as medidas do governo Temer com o seguinte argumento: “Gente, deixem o homem governar. Vamos dar um tempo e deixar ele fazer.” Pois olha... sem comentários.

Educação

Ou falta de educação, como queiram. Literalmente precisamos domesticar aqueles que ainda não se deram conta do serviço que está sendo oferecido à comunidade. O sistema de bicicletas compartilhadas é público, deve servir a todos os usuários e deve ser cuidado como se cada bicicleta fosse de propriedade particular. E, muita atenção: os engraçadinhos que acharem que poderão burlar roubando a bike, retirando utensílios dela ou não devolvendo no horário e local adequados, poderão ser responsabilizados criminalmente.  Civilidade e um pouco de educação não fazem mal à convivência pública. 

Gostou? Compartilhe