OPINIÃO

Fatos - 20/05/2016

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Arrecadação
O aumento na alíquota do ICMS, que passou a vigorar em várias escalas no começo de janeiro, tem repercutido nas finanças dos municípios. Passo Fundo, por exemplo, que melhorou sua posição no ranking de arrecadação geral, terá um incremento no mês de maio por conta da mudança dos valores das alíquotas. No mês de maio do ano passado, o município recebeu de retorno do ICMS pouco mais de R$ 5 milhões. Este valor já estava superado 10 dias antes de encerrar o maio deste ano. A Secretaria de Finanças estima que até o dia 31, o município terá recebido de retorno do imposto cerca de R$ 8 milhões, R$ 3 milhões a mais do que no mesmo período de 2015.

Aperto
Mas, nem por isso, é motivo de desperdiçar recursos. Por conta de uma crise sem precedentes no país e também das incertezas que cercam o cenário político, o prefeito Luciano Azevedo, que já havia determinado cortes de despesas em todos os setores, decidiu que não haverá ato de inauguração do Parque da Gare revitalizado. A entrega do espaço público à comunidade será durante um ato simbólico de visitação. Nada mais do que isso.

Candidato próprio
O PSDB foi o segundo partido a conversar com o prefeito Luciano Azevedo, esta semana. Ficou expressa a disposição da direção pela candidatura própria e o nome é o ex-vereador Valdair de Almeida.
Resumo do rombo
* O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, disse que faltam cerca de R$ 250 milhões no orçamento da Justiça Eleitoral para a realização das eleições municipais deste ano.
* A taxa de desemprego do primeiro trimestre do ano - que ficou em 10,9%, o equivalente a 11,1 milhões de pessoas - subiu em todas as grandes regiões do país, na comparação com o mesmo período de 2015, segundo confirmou o IBGE.
* Revisão da meta fiscal deve ser ampliada de R$ 96 bilhões para R$ 150 bilhões.
* Sem mudança urgente, sistema previdenciário entrará em colapso.

 

Gostou? Compartilhe