OPINIÃO

Fatos - 22/01/2013

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

PMDB I

O deputado federal Eliseu Padilha, PMDB, informa em comunicado, que não ventilou possibilidade de aliança entre PMDB e PT no Rio Grande do Sul. O assunto surgiu e foi destaque no blog de Polibio Braga (a coluna Fatos também publicou a informação) porque Eliseu teria acompanhado os deputados Marco Maia, PT, Henrique Eduardo Alves e Osmar Terra, PMDB, em audiência com o Governador Tarso Genro, na qual Henrique buscava o apoio do governador à sua eleição para Presidente da Câmara dos Deputados.

PMDB II

Ao final da visita, segundo Padilha, Maia perguntou aos peemedebistas presentes se ainda era impossível se pensar em uma aliança PMDB e PT no Estado? Henrique, que buscava o apoio do Governador afirmou que os dois partidos são aliados nacionalmente e, Padilha, comentou que não mais via como impossível tal aliança também no RS, dependendo das condições. As condições, segundo Padilha, passam pela cabeça de chapa para o PMDB e por ouvir a base do partido.

Oposição

Ainda é muito cedo para fazer qualquer prognóstico de como será a atuação da oposição na Câmara de Vereadores (PDT-PT-PSB). Se depender do prefeito Luciano Azevedo, ela não será fácil, já que sua atuação tem dado sinais de que não pretende deixar margem a críticas mais contundentes.

Codepas

Além da investigação policial de praxe, cabe à Codepas a abertura de sindicância para averiguar as circunstâncias do roubo ocorrido na sede da empresa no começo da manhã de domingo. Um prejuízo enorme aos cofres públicos que merece ser averiguado em detalhes.

Fiscais

Leitor escreve para a coluna para pedir que o Executivo nomeie os agentes de trânsito que passaram no último concurso público, realizado em 2009. Segundo ele, somente desta forma o município terá fiscalização efetiva no trânsito. É mais uma sugestão dada para a utilizar os R$ 300 mil, resultado da economia com a redução na contratação de CCs.

 

Gostou? Compartilhe