OPINIÃO

Fatos 23.03.2019

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Entre tapas e beijos
Depois de anunciar que não seria mais articulador político da Reforma da Previdência na Câmara, e que praticaria a nova política, o deputado Rodrigo Maia recebeu afago do senador Flávio Bolsonaro. "Vou pautar a reforma quando o presidente entender que tem os votos", afirmou Maia. O senador, por sua vez, afirmou que a aprovação da reforma da Previdência é a "única frente de batalha que deve ser aberta no momento" e disse que a governabilidade nos próximos quatro anos depende do sucesso da medida. Segundo a Agência Estado, a declaração chega logo após o próprio Flávio dizer que Maia é "fundamental na articulação" da reforma. Os comentários ocorrem em meio a um mal-estar na relação entre o presidente da Câmara e a família Bolsonaro. Maia tem reclamado, entre outras coisas, de ataques direcionados a ele por parte da militância do capitão da reserva do Exército nas redes sociais. O resultado desta brincadeira, que tem nas redes sociais um ambiente fértil, foi a reação do mercado econômico na sexta-feira. Bolsas em queda e dólar em alta.

 

Duplicação X tarifa
A duplicação dos 30 quilômetros da ERS 324 que liga Passo Fundo a Marau é uma antiga demanda da comunidade regional. Pela rodovia, que já foi considerada a mais violenta pelo número de acidentes e mortes, passam mais de 7 mil veículos todos os dias. Em determinados horários o trânsito é lento. Embora seja um desejo antigo, o problema está na tarifa que será cobrada.


Tarifa x duplicação
O deputado estadual Vilmar Zanchin, MDB, reuniu lideranças na Câmara de Vereadores de Marau, na sexta-feira para tratar do tema e está colhendo informações para se posicionar. Na primeira reunião o tema tarifa foi a preocupação. Quanto será cobrado? Grande parte do fluxo da rodovia é de pessoas que trabalham ou estudam em uma ou outra cidade. O valor da tarifa vai pesar no bolso e pode ser repassado para o consumidor final.


Reunião
Na próxima terça-feira a Comissão de Assuntos Municípios da Assembleia vota a realização de audiência pública em Marau. Após a publicação dos estudos, o governo pretende lançar o edital no segundo semestre do ano. A lei que autoriza as concessões das estradas gaúchas foi aprovada pela Assembleia Legislativa em 2016. Já o modelo de Parcerias Público Privadas (PPPs) foi autorizado pelo parlamento gaúcho ainda em 2005.

 

Exonerações
Governo começa a exonerar cargos de confiança do segundo e terceiro escalões no dia 29 de março. Nomeações serão feitas conforme negociação com aliados.


Placa
Prefeito Luciano Azevedo, palestrante da reunião-almoço da CDL esta semana, recebeu placa em homenagem pela participação, entregue pela diretoria da entidade.

 

Centrado 

O vice-presidente da República Hamilton Mourão, no exercício da Presidência, tem cumprido o papel que seria do presidente Jair Bolsonaro. Estreita relações com governadores, é comedido nas manifestações, pois entende o tamanho do cargo que representa e as exigências que decorrem dele. Não deixa de opinar duramente contra o que entende estar errado, como foram as críticas que fez ao filósofo Olavo de Carvalho, dizendo que ele já passou dos limites. Na passagem por Porto Alegre, na sexta-feira, em entrevista a Rádio Gaúcha, Mourão disse que não dá bola para redes sociais, deixando claro um alinhamento com o ministro da Economia Paulo Guedes.

 

Em Férias e dica

A colunista faz recesso de 15 dias. Retorna no começo de abril!

Gostou? Compartilhe