OPINIÃO

Fatos 24.11.2016

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Não existe plano B

Declaração feita pelo governador José Ivo Sartori de que não existe plano B, deixa claro que, se a Assembleia Legislativa não aprovar as principais mudanças propostas no ‘Pacotaço’, o caldo vai entornar. O que já é difícil, ficará ainda pior. O que hoje é uma calamidade financeira pode se transformar em catástrofe. A afirmação não tem intenção apelativa, traduz a realidade nua e crua. Basta conversar com qualquer cidadão gaúcho para entender as dificuldades enfrentadas no ano que está encerrando. Reflexos da crise nacional agravada pela falência do Estado. A dúvida é: como a Assembleia vai se comportar? Manterá a lógica de aprovação dos projetos valendo-se da maioria governista ou vai ceder às pressões das corporações que não querem às mudanças. Um item do pacote merecerá atenção especial:como os deputados irão se posicionar ao apelo do Executivo para que os demais Poderes compartilhem a dificuldade financeira, alterando o repasse do duodécimo (os valores orçamentários equivalentes a cada Poder). O que vai prevalecer: a ideologia ou a solidariedade.

Sem planos

Pelo que dá a entender, Sartori não tem a mínima intenção de concorrer a reeleição. Portanto, não está preocupado com desgastes políticos. Entende que as reformas propostas são as necessárias para viabilizar o Estado. Desta forma, não precisa barganhar ou agradar a este ou aquele.

Otimismo

Expectativa é otimista em relação as vendas de final de ano. O comércio de Passo Fundo, que atende a uma grande região, pretende crescer cerca de 5%. No entanto, este mesmo otimismo não se aplica quando o assunto é perspectivas para 2017. Os lojistas estão esperando um ano tão difícil quanto foi 2016. A previsão é a mais realista segundo o presidente da CDL, Adriano Sonda.

Fechadas

A CDL de Passo Fundo ainda não tem o levantamento do número de estabelecimentos que fechou ao longo do ano. Mas, um bom observador vai perceber que, só na Bento Gonçalves, cerca de 20 negócios foram fechados. As placas de aluga-se ou vende-se estão aumentando.

Medalha

O deputado estadual, Juliano Roso (PCdoB),  entregará a Medalha da 54ª Legislatura da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul à Associação Comercial, Industrial, de Serviços e Agronegócio (Acisa) de Passo Fundo. A homenagem ocorre durante a abertura da Expoacisa, dia 25, às 19h,  no Bourbon Shopping.

 

Gostou? Compartilhe