OPINIÃO

Fatos - 25/01/2012

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Desabafo
A vereadora Claudio Furlanetto, PT, se diz espantada com o envolvimento do PCdoB na questão Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Fronteira Sul, em Passo Fundo. Segundo ela, existe um grupo idealizador do projeto há mais de dois anos e neste período os comunistas foram veemente contra, mostrando esta posição em audiências públicas. “Não foram poucas as vezes que a manifestação se fez presente, incluindo movimentos liderados pelo partido que foi o caso do DCE da UPF”. Claudia disse que na campanha eleitoral, o tema foi pautado pelo PCdoB como estratégia eleitoreira e que não teríamos condições de trazer uma faculdade federal de medicina para Passo Fundo.
 
Alfinetada
A vereadora reconhece que é de fundamental importância o apoio do Executivo neste processo e diz ter certeza que a administração fará o possível para a efetivação do projeto. “Nós precisamos ficar na torcida para que a UFFS venha com toda a força que a comunidade Passo-fundense merece: Qualidade, oportunidades e inclusão! É o que todos querem, alguns por ideal e outros por oportunismo. Aos colegas da política fica a dica: cuidado com o que falam durante as campanhas, o vale tudo pelo voto, pode ficar muito feio e contraditório para quem faz”, enfatizou. Com a palavra o PCdoB.

Representante
O presidente da Câmara de Vereadores, Márcio Tassi, designou ontem o vereador Isamar José Oliveira da Silva, PT, para integrar a Comissão de Implantação da UFFS

Junto
O prefeito Luciano Azevedo está imprimindo o jeito pessoal de administrar. Não é chegado a ficar fechado dentro do gabinete. Ele gosta mesmo é de estar junto inspecionando os trabalhos de competência do município. Em outras palavras gosta mesmo é de estar em obras. Neste primeiro mês de governo, tem passado boa parte no gabinete por conta das atribuições burocráticas, mas já decidiu que sua agenda vai contemplar visitas permanentes em todos os setores da administração.

 

 

 

Gostou? Compartilhe