OPINIÃO

Fatos 26.07.2016

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Alcindo Roque vice de Osvaldo Gomes

O advogado Alcindo Roque, PR, será o vice na chapa de Osvaldo Gomes, PP.  A coluna já havia publicado que esta possibilidade existia quando Alcindo foi lançado pré-candidato a prefeito pelo PR. A relação pessoal e política entre os dois é de longa data. Há sintonia. Mas, o martelo será batido hoje, no começo da noite numa reunião entre os partidos que comporão a aliança: PP, PR, PDT, PRTB e PT. Na reunião será definida a coordenação da campanha, os grupos de trabalho para a elaboração da proposta de governo e da estratégia de campanha. A convenção para homologação da chapa será no próximo sábado, 30.

Aliança

A reunião ampliada do diretório do PT, que deveria reunir até 100 delegados no sábado, conseguiu um quórum de 77 aptos a votar. Deste total, 42 foram favoráveis a aliança com o PP e 15 contrários. A decisão agora será submetida à convenção partidária, que apenas homologará a decisão. O PT deve ainda coligar na proporcional com o PR. Com baixo número de candidatos a vereador, o partido precisa da aliança, por uma questão de sobrevivência. Para coligar com o PP, o PT não condicionou presença na chapa majoritária, ao contrário do que dirigentes do partido chegaram a cogitar na semana passada.

Questionamento I

“No ano passado, lutamos para que a Assembleia Legislativa não aprovasse o aumento do ICMS. Nosso argumento era: com aumento de tributos, além de extremamente danoso para a economia em um momento de recessão, o valor passaria a ser consumido por elevação de gastos correntes e não resolveria o problema fiscal do Estado. Na última semana, a mesma Assembleia Legislativa que decidiu aumentar a carga tributária sobre 11 milhões de gaúchos, ao derrubar o veto do governador, elevou os salários de cinco categorias de servidores públicos que estão no topo do ranking salarial do Estado. O impacto nas contas públicas, para 2016 e 2017, é estimado em R$ 200 milhões. Foi para isso que aumentamos o ICMS?” O questionamento consta do newsletter semanal da Fecomércio.

Questionamento II

A entidade informa que nos últimos 12 meses, as empresas do comércio e serviços viram suas receitas caírem, em termos reais, em mais de 5%. Milhares delas foram obrigadas a fechar as portas. Nesse mesmo período, um trabalhador médio gaúcho teve redução real de 3,2% de seu salário e mais de 100 mil gaúchos perderam seus empregos.

Cenário

O cenário nacional e as alternativas para driblar a crise estarão em pauta no evento do Sindicato do Comércio Varejista, nesta terça-feira. Aliás, o Sindicato anuncia hoje uma grande mudança estratégica, seguindo tendência nacional. No aguardo da novidade.

 

 

Gostou? Compartilhe