OPINIÃO

Fatos 28/02 e 1º/03

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O que está em jogo?

Protestar é um direito de todos. Estamos numa democracia, diga-se de passagem, aprendendo a conviver com ela por sua jovialidade. Se algo incomoda ou transcende a prática da boa convivência, temos recursos legais para que a ordem seja restabelecida. No entanto, achar que só quem é de esquerda, quem participa de movimentos sociais ou sindicais, e quem tem bandeira partidária fincada no histórico de vida tem direito de protestar, é pensar pequeno. Todos temos o direito constitucional de nos manifestar livremente. Sejamos negros, brancos, de esquerda, direita, dentistas, médicos, empresários, agricultores (pequenos, médios e grandes), metalúrgicos, bancários, garis, servidores públicos, jornalista, religiosos, ateus e assim por diante. A questão aqui, não é quem faz o protesto, mas quem está por trás e quais seus objetivos. A falta de liderança e entidade que assuma o movimento dos caminhoneiros é o que incomoda e gera preocupação.

Ambiente

Há, sim, uma preocupação para que fatos históricos não se repitam. Mobilizações sem identidade, a serviço sabe-se lá de quem, aproveitando um descontentamento nacional por conta de medidas austeras do governo, pode criar ambientes políticos que não sejam adequados a uma democracia. Protestar é um direito de todos, mas fiquemos atentos para que ele aconteça dentro do ambiente democrático.

Eu protesto

Podemos protestar livremente contra os aumentos de impostos, contra a incidência da Cide que elevou o preço dos combustíveis e, por consequência, de alimentos, da energia e tantos outros produtos de consumo básico. Mas, não esqueçamos que este protesto é muito mais forte e eficiente no dia em que votamos para escolher os nossos governantes. E a escolha foi feita lá, em outubro do ano passado. E lá, nós aceitamos as regras do jogo. Tentar mudar este resultado agora por vias que não sejam constitucionais, é golpe.

Força

Uma equipe reserva de 30 homens da Força Nacional, que integra o grupo tático da Polícia Federal, desembarcou no final de sexta-feira em Passo Fundo. O grupo convocado pelo governo federal para auxiliar na desobstrução de rodovias veio para trabalhar especificamente em dois pontos da região: Sarandi e Ijuí. Na região de Passo Fundo, as manifestações foram pacíficas e não houve registro de incidentes. Os mandados judiciais para liberar as rodovias foram todos cumpridos. A convocação da Força Nacional parece um exagero ou expõe uma preocupação institucional?

Gostou? Compartilhe