OPINIÃO

Fatos 28.06.2019

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Mudança de zoneamento
Já passou pelas Comissões de Constituição e Justiça e de Finanças da Câmara de Vereadores, um projeto de lei de autoria do vereador Paulo Neckle, MDB, que, se aprovado e sancionado pelo Executivo, poderá mudar a configuração do Bairro Integração, hoje com 11 comunidades. O projeto amplia o zoneamento do bairro Integração, transformando uma área hoje considerada zona rural, como zona urbana. A proposta visa atender a intenção de uma grande incorporadora de Porto Alegre interessada na construção de casas e apartamentos populares no local. Antes de elaborar o projeto, o Conselho Municipal de Planejamento Integrado foi consultado e deu parecer favorável com algumas recomendações. O projeto em tramitação trata apenas da mudança de zoneamento. Mas, na justificativa, já expõe a intenção da incorporadora em construir na área cerca de 2,1 mil unidades habitacionais para famílias de baixa renda com salário de até R$ 1,8 mil. A mudança de zoneamento implica também em alteração nos valores de comercialização das áreas, para mais.

 

Contrapartida
O secretário da Habitação Paulo Caletti, acompanha este processo e participou das reuniões do CMDI. Na ocasião, sugeriu aos vereadores que, na hipótese de mudar o zoneamento e a empresa realmente vir a investir na construção das casas, que o projeto se preocupasse em garantir contrapartidas ao município, como a destinação de parte da área para assentamento urbano. Caletti disse que o Executivo chegou a ser sondado pela incorporadora em relação ao assunto, mas entendeu que o processo de mudança de zoneamento deveria ser contemplado dentro da revisão do Plano Diretor da cidade, que está em andamento.

 

Não é só construir casas
Também há outra preocupação em relação a implantação de uma nova comunidade, que é a infraestrutura. Neste aspecto o vereador Saul Spinelli, PSB, lembra que o bairro Integração tem três escolas de ensino infantil; quatro de ensino fundamental, uma de ensino médio e três ambulatórios. Hoje, faltam vagas em todas as escolas com uma demanda no fundamental de 200 alunos e infantil 250 crianças. Os ambulatórios atendem 20% acima da capacidade. Para atender a mais de duas mil famílias é preciso prever infraestrutura adequada que inclui o transporte urbano. Essa preocupação é compartilhada pelo vereador Alex Necker, PCdoB: “Não é só construir casas. Não podemos repetir o erro do atigo Promorar, hoje Jaboticabal”, lembrou.

 

Legalidade
Há vários pontos positivos na intenção do Legislativo, como a viabilidade do empreendimento, mais casas populares, investimento na cidade, etc.. No entanto, há um questionamento que é imprescindível: o Legislativo tem a prerrogativa de mudar zoneamento urbano?

 

O que dizer...
Tinha ficado de bom tom as falas do presidente Jair Bolsonaro e do vice Hamilton Mourão sobre o caso do sargento preso com 39 Kg de cocaína em avião de suporte da presidência. Mas, o ministro da Educação Abraham Weintraub não se conteve e fez mais uma piada para a platéia babaca aplaudir. Disse o ministro na conta do twitter: “No passado o avião presidencial já transportou drogas em maior quantidade. Alguém sabe o peso do Lula ou da Dilma?”. Será convocado para dar explicações na Câmara dos Deputados. Quando a gente pensa que vai engrenar....

 

E pra completar
O general Augusto Heleno diz que foi "falta de sorte" prisão de militar com cocaína na véspera do G-20.

Gostou? Compartilhe