OPINIÃO

Fatos 29.04.2017

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Greve, mas não geral

A greve geral chamada pelas centrais sindicais na sexta-feira não teve o impacto desejado. O trabalhador brasileiro, aquele que vai sentir na pele e no osso todas as reformas que estão sendo aprovadas de roldão no Congresso Nacional, este não foi para as ruas protestar. Aquele que conseguiu se deslocar cumpriu horário na firma e, no fim do dia, de carona ou a pé, voltou para casa. Vai passar o 1º de maio com muitas dúvidas na cabeça e com a nítida sensação de que está de mãos amarradas num país entrenhado por corrupção, com 14 milhões de desempregados, uma inflação que cai mas que come o salário do mês, que tem uma das maiores cargas tributárias do mundo sem oferecer de volta serviços básicos como saúde e educação. A greve geral de sexta-feira, não foi greve geral e repete o erro histórico de ser impositiva. Impedir o trabalho de categorias como rodoviários com a finalidade de engrossar movimento de luta não leva a lugar algum. Provoca a ira de quem quer só trabalhar. O movimento sindical não pode perder a essência da representatividade, mas precisa mudar seus conceitos, sob pena de sucumbir.

Fora do ar

Site da prefeitura de Mato Castelhano ficou horas hackeado no começo da semana. Prefeitura tem sido alvo de pessoas inescrupulosas.

Vai para o MP

O caso envolvendo o vereador Valdecir de Moraes e a acusação imputada a ele pela mulher, será investigada pela polícia, através do inquérito policial sob os auspícios da lei Maria da Penha. Posteriormente o IP é distribuído ao juízo e segue para parecer do Ministério Público. Cabe ao MP adotar providencias já que a ação penal é pública, portanto de sua atribuição como autor da eventual ação penal.

Resultados

O Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania - Cejusc Passo Fundo realizou mais de mil atendimentos no ano passado. O volume de acertos feitos pelo núcleo superou R$ 1,2 milhão, evitando assim a judicialização de processos. A Coordenadoria de Passo Fundo, comanda pelo juiz Átila Refosco Barreto, ocupa todo o 7º andar do Forum e é considerada modelo no Estado.

Famurs

O Partido Progressista (PP) indicou o prefeito de Rio dos Índios, Salmo Dias de Oliveira, para assumir a presidência da Famurs. A decisão foi tomada após eleição interna da sigla. A eleição que irá ratificar o nome de Salmo para o comando da Federação no biênio 2017/2018 acontece no dia 24 de maio, na sede da Famurs, em Porto Alegre.  

Orçamento

O prefeito de Marau, Iura Kurtz teve que fazer malabarismo com o orçamento do primeiro trimestre do ano. A receita encolheu cerca de R$ 1 milhão por conta da diminuição de repasses federal e estadual. Situação vivida por outros municípios. Indicativo de que as previsões orçamentárias não se confirmarão até o fim do ano.  

Unificar

Esta é a palavra de ordem dentro do PDT, que reelegeu na terça-feira, 25, Celmiro Mesquita como presidente do partido. Nas duas vice-presidências, estão os dois vereadores Luiz Miguel Scheis e Márcio Patussi. Os nomes e históricos do PDT constam da nominata do diretório.

 

Gostou? Compartilhe