OPINIÃO

Fatos 29.12.2017

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Atuação
Enganaram-se todos sobre a atuação da Procuradora-Geral da República Raquel Dodge em relação ao governo de Michel Temer. Desde que assumiu, os movimentos são pelas investigações contra políticos acusados de corrupção, especialmente na Lava Jato, e contra o próprio presidente. Raquel, por exemplo, defendeu o prosseguimento das investigações no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o presidente em relação à edição de um decreto que trata do setor portuário. Ontem, obteve liminar para suspender parcialmente o Decreto de Indulto de Natal, assinado por Temer e que, abertamente, favoreceria políticos presos da Lava Jato. Entre os pontos suspensos pela decisão, estão o tempo mínimo de cumprimento de pena para obter o benefício, que foi reduzido para um quinto da pena, e a possibilidade de ter liberado o pagamento de multas impostas pela condenação.

Decisão
Em relação à eleição do ano que vem, o prefeito Luciano Azevedo não demonstra pressa em definir sobre possível candidatura a deputado federal. Apesar da pressão do partido e de lideranças da região para concorrer, o momento é de serenidade. A decisão será anunciada em março.

Aviso aos navegantes!
A democracia não pode esbarrar na falta de respeito. As ofensas e falsas acusações serão tratadas na esfera Judicial.

Balanço
Vereador Márcio Patussi, PDT, comemora desempenho do primeiro ano do segundo mandato. Mobilização do gabinete conseguiu a aplicação de R$ 2,1 milhões na segurança pública, além de fechar o ano com 856 proposições protocoladas.

Combustíveis
O movimento nos postos de combustíveis de Passo Fundo reduziu significativamente. Há algumas razões para isso: primeiro, estamos em período de férias e o número de veículos circulando baixa naturalmente nesta época do ano; segundo, estamos em plena semana de Natal e Ano Novo e, muita gente, viajou para passar as festas em outros lugares; Mas,a terceira razão, diz respeito ao preço da gasolina. Ontem, mais um aumento autorizado pela Petrobrás de 1,7%. Não há bolso que resiste e o negócio, para quem pode, é deixar o carro em casa.

Gostou? Compartilhe