OPINIÃO

Fontes em Off

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Colônia de férias Apae I

A partir do dia 02 de janeiro de 2018, os alunos e usuários da Apae de Passo Fundo vão viver momentos de muita diversão e aprendizado. A tradicional Colônia de Férias, retomada há 6 anos pela instituição, oferece diversas atividades recreativas, que contribuem para evoluir as potencialidades das pessoas com deficiência e também a inclusão social. Com o tema “Verão Urbano”, a programação inclui ações culturais, artísticas e esportivas, envolvendo crianças, adolescentes, adultos e idosos. Durante as semanas de movimentação, zumba, passeio de jipe, roda de chimarrão, atividades na piscina, jogos esportivos e interativos, culinária, maquiagem artística, gincanas e festa a fantasia vão agitar os participantes.  “A colônia de férias é um evento que ocorre há alguns anos na Apae e vem se tornando um momento muito esperado pelos alunos. A equipe organizadora planejou as atividades com carinho, procurando inovar em meio às aventuras tradicionais, como nosso passeio de Jeep”, destaca a Arte-educadora da Apae e uma das organizadoras da colônia, Aniceia Daltoé.

Colônia de férias Apae II

Uma novidade na estrutura física para a edição desse ano fica por conta da tradicional piscina da Apae que agora está posicionada em novo local. Após reformas finalizadas no último mês, o entorno da piscina conta agora com calçada, facilitando o acesso dos alunos e usuários. “Nossa ideia é propor um espaço de bem-viver, de convivência afetuosa, onde se compartilhe momentos de alegria em meio às férias. Afinal de contas, férias definitivamente não é sinônimo de ficar parado”, explica Aniceia. A Colônia de Férias da Apae de Passo Fundo inicia no dia 02 de janeiro de 2018 e encerra no dia 08 de fevereiro. As atividades acontecerão nas terças e quintas-feiras, das 13h30 às 17h.

 

Telefone

A transferência da sede da Secretaria de Transportes e Serviços Gerais para novo espaço deve ser concluída nesta sexta-feira (22). A rede de telefone já está instalada e em funcionamento pelos números 3313-7576 (geral) e 3313-7792 (iluminação). O novo local é provisório e fica na rua Dr. Verdi de Cezaro, 326 – bairro Petrópolis. O início de atendimento no local para a população iniciará na próxima semana, no dia 26 de dezembro.

 

Sine

Com base no Decreto Governamental nº 53.846, as Agências FGTAS/Sine estarão fechadas no turno da tarde desta sexta-feira, 22 de dezembro. O atendimento ao público será retomado na terça-feira, 26 de dezembro, às 13h.

 

Combustíveis

A gasolina e o diesel sofrerão novo reajuste de preços comercializados nas refinarias. De acordo com a Petrobras, em anúncio feito ontem (21) na sua página na internet, a gasolina sobe 1,1% e o diesel 0,4%, a partir de hoje. Nessa quarta-feira (20), a empresa já havia informado um aumento de 0,7% para o diesel e 1,4% no preço da gasolina, com validade a partir desta quinta-feira. Desde julho que a Petrobras adota este modelo de reajustes frequentes dos preços da gasolina e do diesel. Segunda a estatal, “em busca de convergência no curto prazo com a paridade do mercado internacional”.

 

Inflação

A prévia da inflação oficial - medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15) - fechou o ano em 2,94%. O percentual foi divulgado ontem (21), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Essa é a menor taxa acumulada pelo IPCA-15 no fim de um ano, desde 1998, quando a inflação foi de 1,66%. A prévia da inflação de dezembro ficou em 0,35%, um pouco acima da prévia de novembro (0,32%) e do número de dezembro de 2016 (0,19%). Entre os principais responsáveis pelo aumento de preços medido pelo IPCA-15 no ano, estão os gastos com habitação (que cresceram 6,96%), saúde e cuidados pessoais (6,68%) e habitação (6,15%).  Os alimentos e bebidas acumulam deflação (queda de preços) de 2,15% e os artigos de residência, deflação de 1,51%. 

Gostou? Compartilhe