História e arte retratadas em exposições extra-muros

Expostas em diferentes espaços do município, mostras organizadas pelo MAVRS e MHR têm entrada gratuita

Por
· 3 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Estão abertas para a comunidade quatro exposições extra-muros organizadas pelo Museu de Artes Visuais Ruth Schneider (MAVRS) e o Museu Histórico Regional (MHR). As mostras, que podem ser visitadas de maneira gratuita na Universidade de Passo Fundo (UPF) e no Teatro Municipal Múcio de Castro, trazem como tema central a relação entre a arte e a história.

 

Desde o fim de fevereiro, as atividades do MAVRS e do MHR vêm sendo desenvolvidas de maneira externa devido à interdição dos prédios que abrigam os museus. Eles estão passando por um processo de substituição da rede elétrica e devem ser reabertos em meados de maio, segundo a Secretaria de Planejamento do Município.

 

“Folia: marcas de outros carnavais”
Na intenção de proporcionar um espaço para lembrar o histórico carnavalesco do município, o Instituto Histórico de Passo Fundo, o Museu Histórico Regional e a Secretaria Municipal de Cultura revisitaram seus acervos e em clima de festa organizaram a exposição “Folia: marcas de outros carnavais”. A mostra reúne fantasias, objetos, lembranças e fotografias de carnavais de diferentes épocas. Conforme o secretário geral do IHPF, Djiovan Carvalho, o registro mais antigo em exposição é de 1920.
Para os organizadores, a mostra é uma forma de incentivar a reflexão dos passo-fundenses sobre a história local, partindo do entendimento de que pensar na história do carnaval de Passo Fundo é pensar, também, nas memórias de todos os habitantes. A mostra está aberta ao público até o dia 6 de abril, de segunda a sexta-feira, das 14h às 17h, na sala de exposições Desdêmona Machado Aires, do Teatro Municipal Múcio de Castro.

 

“Mulheres, academia & artes”
Organizada pelo MAVRS e montada no hall da Reitoria da UPF, a exposição é uma homenagem às artistas femininas do acervo do museu. O objetivo é dar visibilidade às obras das artistas, que, além de sua produção plástica, tiveram uma formação universitária e associaram suas carreiras a estudos e pesquisas em arte.

 

Até o dia 31 de março, o público poderá conferir técnicas de gravura, pintura, obra interativa, fotografia e serigrafia, e, junto delas, informações sobre a trajetória das artistas e a sua participação no sistema da arte. Entre essas artistas, estão Anna Letycia, Ester Basso, Helena Kaanna, Lia Menna Barreto, Maria Lídia dos Santos Magliani, Márcia Braga, Nina Moraes, Tereza Poester e Mariane Loch Sbeghen.

 

“Enigmas de Clara Pechansky”
Com curadoria da coordenadora do MAVRS, Tania Aimi, a mostra tem como objetivo apresentar os trabalhos de uma artista mulher, cujas obras integram o acervo do MAVRS. As obras de Clara Pechansky estão expostas na Biblioteca Central, no Campus I da Universidade de Passo Fundo (UPF), e podem ser visitadas até o dia 31 de março.

 

Entre os personagens da artista – operários, militares, quixotes, músicos, anjos –, Tania conta que escolheu a mulher como enfoque principal dessa proposta expositiva. São oito gravuras da artista selecionada que trazem a presença de figuras femininas, de movimentos sociais e de políticos brasileiros das décadas de 1980 e 1990. “[Expomos] a mulher artista, as mulheres no contexto de Clara, inseridas nos movimentos sociais, no cotidiano, a mulher oprimida, calada, representada através da ausência da boca, e seus enigmas”, explicou.

 

Segundo Tania, outro motivo que justifica a escolha de obras da artista é a publicação “Variações sobre o enigma”, do ano 2000, que apresenta os 40 anos de arte de Clara e na qual ela convida escritores e artistas a uma reflexão sobre seu trabalho. “Na exposição, trazemos alguns fragmentos dessas críticas, análises e reflexões que esses escritores convidados fazem sobre as obras produzidas nesses 40 anos da artista”, destacou. Entre os convidados, estão Moacyr Scliar, Lya Luft, Cyro Martins, Luís Fernando Verissimo e Armindo Trevisan, críticos de arte e a artista Liana Timm, que também faz a apresentação da publicação.

 

“Gênese – a construção do acervo do MAVRS”
A partir desta terça-feira (19), às 13h, o público pode conferir também a reabertura da exposição “Gênese – a construção do acervo do Museu de Artes Visuais Ruth Schneider”, no Portal das Linguagens, ao lado do Centro de Eventos, Campus I da UPF. Em exposição, estão cerca de 300 obras, das mais de 1,3 mil que fazem parte do acervo do Museu, entre esculturas, pinturas, desenhos, fotografias, videoarte e outros tipos de materiais.

 

Segundo a coordenadora do MAVRS, Tania Aimi, essa é a maior exposição já apresentada à comunidade passo-fundense e regional. A curadoria da exposição é da professora Luciane Campana. Horários e dias de visitação são de terça a sexta-feira, das 13h às 17h, e no último domingo por mês, das 14h às 17h. Agendamentos de escolas para visitas podem ser marcados pelo telefone (54) 3316-8586 ou pelo e-mail mavrs@upf.br.

Gostou? Compartilhe