OPINIÃO

Mamografia pode causar câncer de tireóide?

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Circula na internet um alerta feito por uma mulher não identificada afirmando que o Dr. Drauzio Varella teria dito em um programa que as mamografias podem causar câncer de tireóide devido a radiação e que é necessário o uso de protetor de tireóide nas mamografias e radiologias dentárias, pois eles isolariam a glândula tireóide e diminuiria o risco de câncer de tireóide. De acordo com o alerta os médicos seriam orientados a não estimular o uso do colar para diminuir os custos.
O protetor em questão é uma placa feita de chumbo que vai presa ao pescoço. Por causa de sua densidade, o chumbo é capaz de bloquear a radiação.
Trata-se de uma mentira, já que de acordo com estudos e especialistas na área, o indice de radiação absorvida pela tireóide durante uma mamografia não ultrapassa 0,2 milliSieverts, não justificando assim esse temor todo.
Em recente entrevista, o Dr. Drauzio deu a seguinte declaração: "Estou entrando em contato com uma advogada especialista em internet para tomar providências. Passamos tantos anos insistindo que as mulheres façam mamografia anualmente a partir dos 40 anos, e uma pessoa infeliz dessa usa meu nome para assustar as mulheres".
A afirmação de que a mamografia pode aumentar a incidência do câncer de tireóide é feita sem base cientifica, pois há diversos estudos publicados mostrando que o exame de mamografia não expõe a tireóide a doses consideradas nocivas.
Ainda de acordo com os especialistas, a dose de radiação absorvida pela tireóide seria cerca de 1% da dose que se recebe em 3 dias de exposição de radiação natural do fundo – Radiação natural do fundo são as radiações encontradas na natureza que chegam do espaço extraterrestre e de matérias radioativos existente na crosta terrestres. Ou seja, algo insignificante. Seria como se ao invés de ficarmos exposto a 365 dias de radiação de fundo, ficássemos 368 dias.
A Comissão Nacional de Mamografia afirma que não recomenda o uso do protetor de tireoide porque ele "pode interferir no posicionamento da mama e gerar sobreposição - fatores que podem reduzir a qualidade da imagem, interferir no diagnóstico e levar à necessidade de repetições de exames". A decisão está de acordo com a posição da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), da ONU.

Concluindo: Faça a mamografia sem medo!

Rodrigo Ughini Villarroel - oncologista do Centro Integrado de Terapia Onco-Hematológica (CITO). Responsável TumoresGenitourinários, Melanoma, Tumores de Mama e Tumores de Cabeça e Pescoço.

 

Gostou? Compartilhe