OPINIÃO

Mudanças em curso

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?


Daqui um mês os prefeitos eleitos em dois de outubro iniciam uma jornada de trabalho que vai se estender até o dia 30 de dezembro de 2020. Nestas semanas finais do ano os futuros gestores definem suas equipes de trabalho e dão prosseguimento ao processo de transição. Em que pese à situação ter sido vitoriosa no município de Getúlio Vargas o prefeito e o vice-prefeito eleitos dão indícios de profundas mudanças, cumprindo assim a promessa feita durante a campanha eleitoral.
II
A previsão feita logo após o pleito de que o primeiro escalão seria anunciado até o final de novembro não se confirmou. Durante conversa mantida por este escriba com Maurício Soligo (PP) e Elgido Pasa (PP), no final da manhã de quarta-feira (30) o prefeito e o vice-prefeito eleitos revelaram que o processo de transição está e curso. Que no mesmo dia haviam participado de uma reunião de trabalho no gabinete do prefeito Pedro Paulo Prezzotto (DEM).
III
O anúncio do secretariado foi prorrogado para a segunda quinzena de dezembro. O único nome confirmado é de Paulo Edgar da Silva, presidente licenciado da executiva municipal do PP. Soligo e Pasa não revelaram qual a pasta que será comandada pelo engenheiro agrônomo e advogado. Com uma sólida formação, Paulo Edgar da Silva é conhecido pelo trabalho realizado na Emater. Foi vereador, e vice-prefeito no segundo governo de Darcy José Peruzzollo (PP), quando também ocupou a Secretaria de Desenvolvimento.
IV
Pelo perfil técnico é muito provável que Paulo Edgar da Silva ocupe a Secretaria da Administração. Os atuais titulares das pastas do Desenvolvimento, Educação, Finanças e Obras tem grandes possibilidades de serem mantidos. As mudanças devem ficar por conta das Secretarias da Saúde e do Meio Ambiente. A primeira foi comandada nas últimas duas administrações pelo vice-prefeito eleito, e a segunda, desde sua criação, esteve sob o comando do PTB.
Curtas:
# Um segundo container com cerca de 30 toneladas de carne suína foi despachado na segunda-feira (28) do frigorifico da Cotrigo para o Porto de Itajaí.
# A planta industrial instalada no Bairro Santana, na cidade de Estação está entre as autorizadas pelo Ministério da Agricultura a exportar para a China.
# O contrato de exportação pra Hong Kong é da Pamplona para quem a Cotrigo presta serviço e a primeira remessa ocorreu no dia 21 de novembro.
# Com capacidade de abate de 800 suínos ao dia o frigorífico tem 560 funcionários e produz carnes e embutidos distribuídos em todo o Brasil.
# A autorização da abertura do Curso de Direito na Faculdade Ideau, Campus de Getúlio Vargas foi publicado no Diário Oficial da União.
# O projeto de oferecer o curso de Direito se concretiza graças a obstinação do professor Flávio Barro, presidente da instituição de ensino superior.
# A Câmara de Vereadores de Getúlio Vargas apreciou o projeto de Lei que dispõe sobre o protesto de certidões de dívida ativa.
# O mesmo projeto, autoriza convênio com o Instituto de Estudos e Protestos do Rio Grande do Sul.
# Na sessão realizada na noite de quinta-feira (01) entrou em pauta outro projeto do executivo que fixa o reajuste do IPTU, ISSQN e demais taxas e ainda os descontos para pagamento antecipado.
# A sessão solene da entrega do Troféu Destaque Econômica está programada para a noite do próximo dia 14, no Centro Comunitário Centenário.
# O evento integra a programação especial dos 82 anos de emancipação do município de Getúlio Vargas e vem sendo realizado desde o ano de 1991.
Dito & Feito:
A aprovação do Projeto de Lei 4850/2016 pelo plenário da Câmara Federal e que atinge frontalmente a atuação de juízes e promotores no combate a corrupção repercutiu em Getúlio Vargas. Na tarde de quinta-feira (01), serventuários do Poder Judiciário, Ministério Público e Defensoria Pública realizaram um ato de protesto em frente ao Fórum. A Subseção local da OAB também participou.

Gostou? Compartilhe