OPINIÃO

Quanto vale seu imóvel?

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Valor sentimental, talvez incalculável. Principalmente se você esteve envolvido desde o planejamento, construção e todas as reformas que foram necessárias para deixá-lo do jeito que sempre sonhou. Também pode pesar o fato de simbolizar um momento muito importante em sua vida, como o início de uma nova etapa, a conquista da tão sonhada independência ou o nascimento de sua família, por exemplo. Por isso, o valor sentimental é só seu e inquestionável.

 

Mas quando os planos já são outros e a necessidade de venda bate à porta, mudar a forma com que você enxerga seu imóvel é uma consequência importante. O que pra você vale X o mercado pode considerar Y, uma divergência capaz de gerar frustrações desnecessárias e atrasar o andamento dos negócios. Então nada melhor que conhecer os fatores que influenciam na valorização de um imóvel, assim como a média praticada em sua região.

 

Primeiro de tudo, é preciso compreender que nenhum imóvel terá o mesmo valor que outro, ainda que muito parecidos. Exemplo disso são as unidades de um mesmo empreendimento, com preços variando entre si. Isso porque cada uma possui suas próprias particularidades, capazes de valorizar mais ou menos em relação às outras. Quanto mais alto o andar, maior poderá ser o valor de venda, assim como apartamentos que possuem uma maior incidência solar que o restante, e assim por diante.

 

Outros fatores mais técnicos dizem respeito à metragem e a localização do imóvel. Imóveis mais próximos de centros comerciais, com fácil acesso a escolas, hospitais, supermercados e restaurantes tendem a possuir um metro quadrado mais valorizado justamente pela conveniência que oferecem. Quem não gostaria de ter à disposição todos os serviços essenciais ao cotidiano, não é mesmo? É algo semelhante ao que ocorre com imóveis em condomínios ou empreendimentos que dispõem áreas voltadas ao lazer e convívio social. Itens que garantam segurança, diversão, conforto e bem estar, em áreas privativas ou de uso comum, com certeza serão considerados durante uma avaliação imobiliária.

 

A idade do imóvel também é um fator que pesa bastante na precificação. Os imóveis não desvalorizam com o passar dos anos, mas perdem força se comparados ao mercado que cresce e se desenvolve cada vez mais. Isso porque imóveis mais antigos naturalmente necessitam de mais reformas, sejam elas para reparar danos comuns do uso e do tempo, ou mesmo para modernizar e acompanhar as tendências mais recentes da construção civil. Olhando para o histórico dos imóveis em geral, fica fácil perceber uma maior valorização no preço quando recém entregues, com uma crescente contínua em seus primeiros anos até o momento em que os valores tendem a estabilizar, acompanhando as variações do mercado. Neste caso, uma alternativa para driblar a limitada valorização dos imóveis mais antigos, talvez possa ser agregar valor investindo em sua infraestrutura e acabamento.

 

Mas é preciso analisar com cuidado, pois como você pode perceber, a avaliação imobiliária é uma verdadeira balança. Enquanto alguns fatores pesam mais, outros pesam um pouco menos e às vezes são inevitáveis, como é o caso da localização. Aí entra a opinião técnica de um profissional qualificado, imprescindível quando há a intenção de venda. Só ele e sua expertise serão capazes de definir o melhor preço, tornando seu imóvel atrativo o suficiente para competir no mercado. Se restar alguma dúvida, convido você a conferir nosso canal “Bortolini Com VC” no Youtube, com essas e outras dicas sobre compra e venda de imóveis.

Gostou? Compartilhe