Pouca tecnologia e muita diversão

Brincadeiras antigas voltam a fazer parte do dia-a-dia das crianças. Estimulados pelos pais ou na escola os pequenos reaprendem a se divertir

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O computador e o vídeo game são sem dúvida as atividades preferidas da maioria das crianças que tem acesso a essas tecnologias. Mesmo assim, brincadeiras antigas resistem a evolução tecnológica e divertem as crianças pelas ruas da cidade. Por curiosidade ou estimulados pelos pais e pela escola os pequenos reaprendem as formas de se divertir. Trazidos de um passado não muito distante as bolitas, pernas de pau, corda e a sapata ressurgem como uma forma de resistência. No Dia das Crianças conheça algumas das atividades que vencem o tempo e ainda divertem crianças em pátios, escolas ou ruas da cidade.

Bater figurinha

A brincadeira de bater figurinhas é simples. Cada um precisa ter as suas que podem ser de algum álbum como o do Campeonato Brasileiro, por exemplo. Na roda, cada um escolhe as que colocará para serem batidas. A ideia é que cada jogador bata com a palma da mão sobre a figurinha para fazê-la virar. Quem conseguir ganha. Os amigos João Rodolfo Ribeiro (10), Tales Roy (13) e Maicon Marques (12) gostam da brincadeira e ensinam algumas outras regras. “Não pode molhar a mão pra ela virar, nem virar a figurinha e dar para outro jogador. Cada um joga apenas uma vez”, explica Maicon. Para decidir quem começa batendo vale uma rodada de par ou ímpar, ou de discordar* conforme o número de participantes.

Veja outras brincadeiras na edição  impressa  e  digital do Jornal O Nacional.  Assine já!  www.onacional.com.br/assinaturas

Gostou? Compartilhe