Servidores municipais rejeitam terceira proposta de reajuste

Prefeitura ofereceu reajuste de 3,2%, mas sindicatos afirmam que a proposta fica muito abaixo dos índices inflacionários

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Em mais uma reunião com os sindicatos que representam os servidores municipais, realizada na tarde de ontem (18), a Prefeitura de Passo Fundo ofereceu reajuste de 3,2% à categoria, extensivo ao vale-alimentação. O índice corresponde a um impacto de R$ 6,6 milhões por ano na folha de pagamento. No entanto, o Sindicato dos Servidores Municipais de Passo Fundo (Simpasso) e o Sindicato dos Professores Municipais de Passo Fundo (CMP – Sindicato) recusaram a proposta do Município.

 

De acordo com o dirigente do CMP, Eduardo Albuquerque, a rejeição se deve ao fato da proposta não alcançar os índices inflacionários, que é de 3,9%, e tampouco o índice nacional de reajuste do piso dos professores, de 4,17%. “Essa proposta não nos interessa, fica muito abaixo. Realizaremos uma nova assembleia na quarta-feira à tarde, na qual esperamos ter no mínimo alguma coisa apresentável para a categoria. Caso contrário, ela naturalmente será rejeitada e nós não vamos chegar a um acordo, pelo menos não neste mês”, explica. Ainda de acordo com o dirigente, a proposta inicial do sindicato era de 8,92%, mas a categoria aceitaria o mínimo de 4,17%.

 

Já segundo o presidente do Simpasso, Éverson Da Luz, a proposta inicial de reajuste dos servidores municipais é de 7,61%. “Essa proposta é com base no maior dos três índices inflacionários, o IGPM, mas a resposta do Poder Executivo é de que não é possível alcançar isso, e nem mesmo alcançar a média dos três índices, que é de 5,15%. Isso traz um prejuízo muito grande de achatamento salarial para os nossos trabalhadores municipais porque nem os índices inflacionários não foram trazidos para a mesa. Para nós, como sindicato, é inaceitável, fica muito abaixo do que os servidores precisam. Por isso estamos chamando os trabalhadores para uma assembleia, onde iremos debater as propostas do governo e elaborar uma contraproposta”, defende.

Novas assembleias

O Sindicato dos Servidores Municipais de Passo Fundo (Simpasso) e o Sindicato dos Professores Municipais de Passo Fundo (CMP – Sindicato) têm assembleias marcadas com a categoria para esta terça e quarta-feira, respectivamente. Como os dois sindicatos recusaram a proposta do Município, novas reuniões com o Poder Executivo foram agendadas para a tarde de quarta, a fim de se chegar a um consenso na negociação.

 

Têm assembleias marcadas para terça e quarta-feira, respectivamente. Como os dois sindicatos recusaram a proposta do Município, novas reuniões foram agendadas para quarta-feira, a fim de se chegar a um consenso na negociação.

Gostou? Compartilhe