Sindicatos divergem sobre abertura de mercados

Mesmo com negociação, Sincogêneros afirma que estabelecimentos abrem no domingo (12)

Por
· 1 min de leitura
Crédito:

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Os supermercados devem estar abertos no próximo domingo (12), em Passo Fundo. A afirmativa foi dada pelo Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios da cidade (Sincogêneros), mesmo com a posição contrária manifestada pelo Sindicato dos Empregados no Comércio de Passo Fundo e região (SEC). 

 

De acordo com o presidente do Sincogêneros, Celso Marcolan, embora seja celebrado o Dia das Mães, a data não é considerada um feriado. Por isso, a justificativa, segundo ele, encontra respaldo legal para considerar um dia laboral. “Não houve tempo hábil para realizar a Convenção Coletiva de Trabalho. Nós sugerimos trocar o Dia das Mães pelo trabalho em outra data, mas não tivemos a negativa que nos garantia”, afirmou. Ele estima que, em Passo Fundo, há cerca de 2.500 colaboradores atuando no setor.

 

A alegação é oposta à posição manifestada pelo Sindicato dos Empregados no Comércio de Passo Fundo e região (SEC) em relação à abertura dos estabelecimentos no domingo. No comunicado emitido por meio de nota, a entidade de classe assegura uma negociação de acordos individuais com as empresas para “ter maior controle sobre o cumprimento das normas acordadas”. Segundo o SEC, cerca de 70% das pessoas que trabalham nos mercados presentes na cidade são mulheres e o fechamento desses estabelecimentos, no Dia das Mães, foi deliberado há 10 anos, durante uma das Convenções Coletivas. O presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Passo Fundo e região, Tarciel da Silva, alega que os empresários “romperam com o acordo” ao determinar a abertura dos supermercados na data. Segundo ele, será feita uma assembleia, em cada empresa, com os funcionários e que uma possível resolução será mantida “mediante autorização por escrito e individual de cada trabalhador”. Além do calendário de funcionamento em datas comemorativas e feriados, a entidade declara negociar com o sindicato patronal a questão salarial dos colaboradores. “Se não houver aumento, não abre nos feriados”, garantiu Silva.


O presidente do Sincogêneros, Celso Marcolan, atesta que, na sexta-feira (03), foi estabelecido contato com o SEC, mas um encontro para debater as propostas não foi possível por ausência do presidente que, conforme afirmou, estava em viagem.


O advogado Tiago Bortolanza, que representa o Sincogêneros, ratifica que os funcionários dos supermercados recebem um salário médio de R$ 1.255,00, folga compensatória e um bônus monetário de R$ 4 a R$ 7 reais por hora trabalhada aos domingos. “A carga horária é variável conforme o estabelecimento. As grandes redes de mercados, por exemplo, costumam abrir durante todo o dia”, explica.

Gostou? Compartilhe