OPINIÃO

Teclando

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O isopor orgânico

O ser humano é pródigo na produção de lixo, mas ainda tem dificuldades para lidar com os resíduos que produz. Coleta seletiva e reciclagem são avanços importantes. O sistema de contêineres é o modelo que dispomos. Há problemas, claro, pois é uma atividade complexa. Mau cheiro, contêineres cheios etc. Mas nesse fluxo do lixo há detritos nas duas pontas: do depósito ao recolhimento. Então fico preocupado com a ponta onde estou. Separo rigorosamente o material orgânico do reciclável. Quando deposito o lixo observo que muitos ainda não respeitam essa regrinha básica. Mas o maior problema, especialmente na Avenida Brasil, são os contêineres lotados. Sim, cheios de isopor, pedaços de embalagens de eletrodomésticos que tomam conta do espaço. Mas, por outro lado, fico feliz ao observar uma provável evolução tecnológica. Parece que já teriam descoberto uma espécie de isopor biológico, pois os contêineres de cor laranja, exclusivos para lixo orgânico, também estão sempre cheios de isopor. Enfim, será que em Passo Fundo até o isopor é orgânico?


Desrespeito aos generais
Houve época em que os nossos generais eram bem mais respeitados. Sem falarmos naquele período em que até pensamento resultava em cadeia. Agora, nos últimos meses, desrespeitam e até parece que debocham do generalato. Há um triplo desacato aos históricos generais das ruas passo-fundenses. A baderna acampou na Avenida General Netto, quadra entre as ruas General Osório e General Canabarro. Num pequeno trecho a insubordinação é explícita. Ou já revogaram aquela lei que proíbe beber nas ruas? E, já que refletir nunca é demais, fica uma singela perguntinha. O que incomoda mais: o pensamento ou a baderna?


Oásis
Aproveitando a abertura da janela de transferência, Léo Castanho acertou a contratação de Luciano Pacheco para o Bar Oásis. A negociação foi longa e concretizada graças à habilidosa intervenção do advogado Rafael Brizola Marques. Os números, como sempre, Léo mantém em sigilo. Mas, enfim, está tudo certo. Luvas na mão e mãos à obra. Lu conhece o ramo e em breve o Oásis passará por uma ampla reformulação. As mudanças serão radicais, com destaque à chegada do sólido para acabar com a solidão do líquido. Mas os princípios essenciais não mudam. Modernidade mantendo e valorizando a tradição. Ou seja, a Mesa Um terá ainda mais evidência.

Aviões e submarinos

O WhatsApp é uma das tantas novidades que a tecnologia nos disponibiliza. Permite a instantaneidade entre amigos e, ainda, a troca de informações em grupos. Lamentavelmente, em muitos casos as informações vêm sendo substituídas pela desinformação. Ou, ainda, por pregações de ódio e discórdia. Por isso, quando recebo algo inteligente ou elegante fico muito feliz. É o caso desta que um amigo repassou do Conhecimentooculto. “Você sabia? Existem mais aviões no fundo do mar do que submarinos no céu!”

Trilha sonora

De Toto Cutugno para o Festival de San Remo de 1983, na versão do grupo francês The Gypsy Queens em 2013. Como bônus a estonteante beleza de Caterina Murino: L'Italiano
Use o link ou clique 

https://goo.gl/Sh8R1d

Gostou? Compartilhe