Tecnologia de última geração reflete na qualidade dos serviços prestados

Além de possuir estrutura física adequada, Hospital de Olhos conta com equipamentos de referência para tratar doenças oculares

Por
· 4 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Logo ao ingressar no Hospital de Olhos Dyógenes Martins Pinto, o paciente se depara com um atendimento humanizado, protagonizado pela equipe de colaboradores. Esse tratamento se completa à medida que as consultas e tratamentos são realizados ao longo do dia, tanto pela excelência do corpo clínico quanto pela tecnologia de última geração disponível na instituição para tratar os mais variados tipos de doenças oculares. A cobertura no atendimento vai desde patologias simples até exames de alta complexidade e transplante de córneas.

 

Entre os diferenciais em relação à tecnologia empregada no atendimento de pacientes vindos de 143 municípios de toda a macro região Norte, compreendida pelo Distrito Lions LD 7, constam equipamentos como Yag laser, Laser de Argônio, OCT-A Avant, Iol Mastel e o Pentacam. As funções desempenhadas pelos aparelhos abrangem a realização de tomografias óticas até a medição do diâmetro intraocular para a confecção de lentes para implantes, no caso do tratamento da catarata, por exemplo.

 

Yag laser

Aparelho utilizado para realização de capsulotomia posterior e iridotomia. A capsulotomia posterior tem sua indicação quando há diminuição da percepção visual após uma cirurgia de catarata, causada principalmente por opacificação da cápsula onde a lente intra-ocular foi implantada. Já a iridotomia é indicada para evitar o glaucoma de ângulo fechado (aumento da pressão intra-ocular por uma alteração anatômica da parte anterior do olho).

 

“O yag laser, nos casos de opacificação da cápsula posterior, promove a melhora da acuidade visual ao "limpar" essa opacidade atrás da lente que é implantada na cirurgia de catarata. Por mais que o cirurgião retire toda a catarata, ainda podem sobrar algumas células que ficam alojadas na cápsula e com o tempo proliferam provocando essa opacificação e a consequente diminuição da visão. Logo após o laser, o paciente já sente a melhora”, explica a oftalmologista especialista em doenças da retina, Aline Weiller dos Reis.

 

Em casos de ângulo fechado, a iridotomia com yag laser evita o aumento da pressão intra-ocular, o que causaria muita dor e até perda de visão. Esse diagnóstico pode ser realizado em consultas oftalmológicas. Muitas vezes, os sintomas são súbitos e causam dano irreversível ao paciente.

 

Laser de Argônio

É utilizado em casos de retinopatia diabética, oclusões vasculares e roturas retinianas. A doença retiniana, por diabetes ou oclusões vasculares, geralmente provoca hemorragia e edema nessa região posterior do olho e o laser auxilia no seu controle. Já nos casos de roturas retinianas, ele pode evitar o descolamento da retina. Sendo assim, o laser de argônio ajuda na absorção de hemorragia e dos edema retinianos em doenças vasculares, melhorando a visão em alguns casos. Ajuda, também, no controle dessas patologias para evitar sua progressão e consequente cegueira. Ao bloquear roturas retinianas, evita o descolamento de retina e consegue corrigir a lesão antes da necessidade de uma cirurgia.

 

OCT-A Avant

A angio-tomografia de coerência óptica (OCT-A Avant) mostra a retina por camadas, além de seus vasos sanguíneos, sem a necessidade de injeção de contraste venoso. É indicada para diagnóstico e acompanhamento de doenças oculares como retinopatia diabética, degeneração macular relacionada à idade, distrofias retinianas e oclusões vasculares.

 

É considerado, atualmente, um dos exames mais inovadores na área de retina. “Podemos observar com detalhes a vascularização sem a injeção de contraste de forma muito mais segura e confortável para o paciente. Além disso, a imagem das camadas retinianas é de extrema nitidez facilitando o diagnóstico e acompanhamento das doenças da retina central (a macula) e de glaucoma através do exame do nervo óptico e das fibras nervosas da retina”, revela Aline.

 

Pentacam

Realiza uma tomografia de coerência ótica da córnea e do segmento anterior do olho, com objetivo de diagnosticar algumas patologias oculares, especialmente astigmatismo e ceratocone. “O pentacam serve para o oftalmologista obter mapas topográficos (tomografia) com informações relevantes da superfície anterior e posterior da córnea, paquimetria da córnea, profundidade e volume da câmara anterior, valores de densidade ótica do cristalino, aberrometria corneana e medição do ângulo irido-corneal”, observa a oftalmologista especialista em doenças da córnea, Priscilla Almeida Jorge.

 

Em relação à melhora do paciente, o pentacam fornece informações para avaliações em cirurgias da córnea e na cirurgia refrativa, para determinar o cálculo da potência das lentes intra-oculares, no sentido de detectar possíveis riscos e auxilia na programação para um melhor resultado cirúrgico.

 

Iol Master

Tem a função de medir, com muita precisão, o comprimento axial do olho, além de fornecer outras medidas de suas estruturas internas (ceratometria, profundidade da câmara anterior e diâmetro corneano). Essas medidas são importantes para o cálculo das lentes intraoculares, implantadas em cirurgias de catarata. “Como este exame fornece medidas para o cálculo das lentes intraoculares, implantadas nas cirurgias de catarata, ele auxilia o cirurgião a promover resultados visuais mais precisos para seus pacientes”, frisa Priscilla.

 

Diferencial na hora do tratamento

Com tantos recursos tecnológicos reunidos em uma única estrutura, o Hospital de Olhos oferece equipamentos para a comunidade do interior do RS – antes, disponíveis apenas em grandes centros ou nas capitais. “O Hospital de Olhos dispõem de aparelhagem comparável às clínicas de grandes centros como Porto Alegre ou São Paulo. Temos aqui acesso e facilidade para os mais diversos tratamentos. O diagnóstico rápido através dos exames é essencial para o bom prognóstico das patologias oculares”, pontua a oftalmologista, Aline Weiller dos Reis. “Em um único dia o paciente pode passar por consulta e a seguir por exames, quando necessários, e até mesmo por tratamentos ambulatoriais como o laser já que o Hospital tem tudo isso à disposição”, completa.

 

Para a oftalmologista especialista em doenças da córnea, Priscilla Almeida Jorge, tamanho aparato tecnológico refle em seguridade ao paciente. “O Hospital de Olhos possui os mais modernos equipamentos diagnósticos e cirúrgicos, fornecendo ao paciente tudo o que é necessário para diagnóstico e tratamento das doenças oculares. Além disso, ao oferecer atendimento especializado e completo em todas as sub-áreas da oftalmologia, promove maior segurança para quem nos procura”, relata.

Gostou? Compartilhe