OPINIÃO

Vereadores recebem subsídios ou salários?

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A eleição deste ano para prefeitos, vice-prefeitos e vereadores dos municípios brasileiros será nos dias 04 de outubro (1º turno), e 25 de outubro (2º turno nos municípios com mais de 200 mil eleitores). A campanha só poderá ser realizada a partir do dia 16 de agosto, inclusive na internet, No dia 1º de outubro encerra a propaganda eleitoral gratuita no rádio e TV, quando também poderá ser realizado o último debate. Muito mais renhida do que as eleições para presidente da república, governadores, e respectivos vice, e dos deputados estaduais, federais e senadores, o pleito municipal de 2020 promete.  


I I
A legislação obriga todos os entes federados, sejam do executivo, legislativo ou judiciário, a darem publicidade de seus atos. O portal da transparência de cada um deles, disponíveis na internet, pode ser consultado a qualquer momento. Nele o cidadão poderá, por exemplo, conferir a relação de funcionários do município, suas funções e remuneração, documentos de despesas, convênios, e uma infinidade de informações. As diárias utilizadas por qualquer detentor de cargo eletivo, despesas com transporte, entre outros, estão lá no portal. Jornalistas e colunistas da área política se valem com frequência deste expediente.

 

I I I
A Câmara de Getúlio Vargas pautou na sua última sessão, e aprovou por maioria, matéria que fixa o subsídio (e não salário) dos vereadores para a legislatura 2021 – 2024. E também do prefeito, vice e secretários. A colenda fez o que determina a Constituição. Nos últimos dias o assunto repercutiu nas redes sociais. Não faltaram críticas para o subsídio mensal de R$3.684,36 que os vereadores vão receber a contar de 2021. O mesmo para os vencimentos de R$ 16.532,80 do prefeito, e R$ 8.464,83 do vice e dos secretários A legislação determina que nos municípios que tenham entre 10 mil e 50 mil habitantes, o subsídio dos vereadores pode alcançar o teto de 30% do que recebe um deputado estadual. Pelo sim, pelo não, o assunto vai replicar na curta campanha deste ano. 


Curtas:
 # A escolha de Jairo Klein para a Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Getúlio Vargas repercutiu positivamente.
# Na tarde de segunda-feira (07) ele foi empossado no cargo ocupado nos últimos onze anos por Ademar José Rigon (PP), que retorna para a iniciativa privada.
# Além do prefeito Maurício Soligo (PP) e do vice-prefeito Elgido Pasa (PP), a solenidade de posse contou com a presenta de todo o secretariado.
# Não faltaram elogios ao trabalho realizado por Rigon, que afirmou estar deixando a secretaria em boas mãos, revelando que ao longo da vida pública seu lema foi servir a comunidade e não se servir.
# Nova Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Erebango: presidente Osmar Carlos Marinho (PPS), vice Alexandre Zancanaro (PP), 1ª secretaria Maria Carmelita Schneider (MDB), e 2º secretário Alcindo Luiz Fernandes Leite (PP).
# De Estação: presidente Solano Martinello (PTB), vice Alciones Domingos Conte (PP), 1° secretário Vilmar Lima (PSDB), e 2° secretário Plínio Davi Triques (PV).
# De Floriano Peixoto: Presidente Liane Ládia Karpinski (PT) – reeleita, vice Denilson Pauletti (MDB), 1º secretário: Vanderlei Zanellato (PP), e 2º secretário Elton Luiz Fiori (MDB).
# De Sertão: presidente Adélio José Portella (PSB), 1º vice Alexandre Didoné ((PSB) 2ª vice Rosangela Quadros, 1º secretário Cristiano dos Santos (PSDB), e 2º secretário Egídio Roque Novelli (PTB). 

 

Gostou? Compartilhe