Você conhece um pãe?

Nem só pai, nem só mãe. A participação e corresponsabilidade de pais e mães ajudam a criar laços afetivos mais consistentes entre as famílias

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

 

A expressão é nova e causa certa estranheza quando se ouve pela primeira vez. Mas é fácil compreender seu significado principalmente quando se tem tantos “pães” e por todos os lados. Pra começar explicar, a forma mais simples é dizer que esse neologismo surge da junção pai+mãe=“pãe”. Agora com certeza ficou um pouco mais claro, mas ainda há muito a se dizer sobre essa nova forma de ser pai.

Se há poucas décadas a mulher gestava sozinha, enquanto o papel do homem era ser o provedor da casa, hoje é muito fácil encontrar casais que engravidam juntos. Não, não se trata de uma evolução da capacidade fisiológica de gestação ou coisa do tipo. Dizer que pai e mãe engravidam juntos significa que o casal assume e divide as responsabilidades da gravidez desde o primeiro momento e se envolvem em todas as etapas da vida dos bebês.

O jovem Jonas Marcelo Fávero dos Santos, aos 31 anos, é pai de três crianças: o Nataniel, 3 anos, a Heloísa, um ano e sete meses, e a Mikaela, recém-chegada, com menos de dois meses. Ele e a esposa Daniele Gonçalves engravidaram juntos desde a primeira vez. E ele se lembra de todos os detalhes. “Foi uma surpresa, porque eu estava viajando no final de semana a trabalho e quando cheguei em casa ela agiu normalmente e só depois me contou que estava grávida. Já estávamos esperando pela gravidez, mas a confirmação de que estávamos grávidos foi uma alegria”, conta, já usando o termo grávidos, sobre como soube da primeira gestação da esposa.

Lado a lado
O exame inicial foi feito por Daniele com um teste de gravidez, daqueles que se compra na farmácia. Para confirmar, ele e a esposa foram juntos ao laboratório para o exame de sangue. E daquele dia em diante, ele acompanhou todos os passos da gestação do Nataniel e as consultas médicas. “É uma alegria que só quem passa pode sentir. Não sei quantificar porque é uma sensação única. Pensar que aquele bebê foi gerado e é uma parte de ti é uma coisa inexplicável”, se emociona. O casal planejava ter um menino e uma menina, e na segunda gestação veio a Heloísa. “Foi da mesma forma, quando ficamos sabendo teve a surpresa, a emoção e também acompanhei todos os momentos”, complementa. Como o plano do casal era ter dois filhos, a opção foi pela vasectomia. Mas o destino tinha um plano diferente para os dois. Entre a realização do procedimento e a confirmação de que ele deu certo há um tempo em que ainda é possível ocorrer uma gravidez. E foi o que aconteceu. A gestação da pequena Mikaela só foi descoberta no quinto mês e foi uma nova surpresa para o Jonas e a Daniela que mais uma vez engravidaram juntos.

Gostou? Compartilhe