Novo protocolo municipal define regras para diversos setores

Números da semana devem manter Passo Fundo na bandeira vermelha, projeta especialista

Por
· 2 min de leitura
Gerson Lopes/ ON Gerson Lopes/ ON
Gerson Lopes/ ON
Você prefere ouvir essa matéria?

A publicação de dois decretos, um estadual e outro municipal, na terça-feira (4), com regras e determinações diferentes para abertura de setores como comércio, restaurantes, shoppings, entre outros, provocou dúvidas entre proprietários destes estabelecimentos, sobre qual deles deveriam cumprir. 

Na quarta-feira (5), a prefeitura voltou a divulgar um novo decreto com regras válidas até este sábado (8). Pelas novas determinações, o comércio pode funcionar das 10 às 16h, de quarta-feira a sábado, com 25% de trabalhadores e capacidade de cliente respeitado o teto de ocupação. 

As regras para os shoppings são semelhantes. Eles podem funcionar no mesmo horário até sábado, com 25% de trabalhadores e capacidade de cliente, respeitando o teto de ocupação. Todos devem respeitar o limite de uma pessoa para cada dois metros quadrados. O teto de ocupação também deve ser divulgado de forma clara. 

Restaurantes

Os restaurantes podem funcionar das 10h às 16h, de segunda a sexta-feira, e à noite das 19h às 23h. O limite é de 50% de trabalhadores e 25% do teto de ocupação, também respeitando o limite de uma pessoa para cada dois metros quadrados. O atendimento é permitido apenas à la carte, prato feito e buffet sem auto serviço. Não é permitido o acesso do cliente ao buffet e segue vedado rodízio. Os bares seguiram sem poder abrir.

Avaliação das bandeiras 

Nesta sexta-feira (7), serão divulgadas as bandeiras preliminares do Modelo de Distanciamento Controlado do Governo do Estado. 

A probabilidade maior é de que Passo Fundo se mantenha na bandeira vermelha pela quinta semana consecutiva. A região teve melhora em alguns indicadores e piora em outros ao longo da semana, chegando a entrar em bandeira laranja em alguns dias. “Acho que não será o suficiente para a gente ficar tecnicamente em indicador de bandeira laranja”, afirmou o coordenador do Observatório Regional da Saúde, o economista e professor, Julcemar Zilli. Ainda é possível que os dados de ontem cheguem ao patamar de bandeira laranja, mas o coordenador acredita difícil a reversão. Entre os indicadores que melhoraram estão o número de hospitalizações e de pacientes em leitos clínicos. No entanto, piorou o número de pacientes em UTIs.

Projeção

Uma projeção para as próximas semanas é considerada difícil por Zilli. “Alguns indicadores de um dia para o outro melhoram ou pioram muito”, explica. Segundo ele, os próximos dias serão importantes e ainda não há percepção de que a pandemia atingiu o pico. 

“A gente tem a impressão de que em algum momento, daqui para frente, estaremos próximos ao topo e aí teremos menos casos”, afirmou. Conforme o economista, a partir da flexibilização do governo será possível avaliar o funcionamento dos protocolos. 

O Observatório é favorável às flexibilizações, tendo inclusive, feito solicitações atendidas pelo governo do estado. “Já estamos há quatro meses no distanciamento controlado”, disse. No entanto, chama a atenção para a importância, por parte da populalação e do comércio, de seguir os protocolos. Segundo ele, dados do Observatórios indicam que a contaminação ocorre após o horário de trabalho. “Em festinhas e aglomerações que são proibidas”, explica Zilli. 


Gostou? Compartilhe