Em greve, trabalhadores dos Correios realizam doações de sangue em Passo Fundo

20 trabalhadores da região doaram sangue

Por
· 1 min de leitura
A ação faz parte de uma mobilização nacional (Foto: Divulgação/Sindicato)A ação faz parte de uma mobilização nacional (Foto: Divulgação/Sindicato)
A ação faz parte de uma mobilização nacional (Foto: Divulgação/Sindicato)

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Um grupo de trabalhadores dos Correios da região realizou doações de sangue no Hospital São Vicente de Paulo de Passo Fundo nesta manhã (27). Ao todo vinte funcionários da empresa realizaram doações. A ação faz parte de uma mobilização nacional. “A Federação em Brasília fez um calendário para doações”, explicou o diretor da subsede regional do sindicato, Gelson Zapello. Na terça-feira (25) os grevistas realizaram doações de alimentos não perecíveis em Getúlio Vargas.

O sindicato trouxe os trabalhadores para Passo Fundo por ser uma referência na região, de acordo com Zapello. “Pensando em salvar vidas, tem que pensar no próximo, por isso o calendário da Federação”, disse o diretor. Participaram trabalhadores de cidades como Soledade, Marau, Lagoa Vermelha, Sertão, Estação e Erechim, além de Passo Fundo. 

Cleusa Pferl. de Erechim foi uma das doadoras (Foto: Divulgação/Sindicato)

Greve

Os trabalhadores dos Correios estão em greve desde 18 de agosto. Em Passo Fundo, a adesão dos trabalhadores segue em 70% e em outros municípios da região varia de 60 a 100%, de acordo com o sindicato. Hoje, às 16h, acontecerá uma nova rodada de reunião da mediação no Tribunal Superior do Trabalho entre a ECT (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos) e representantes dos grevistas. “A gente aguarda um acerto entre as parte para que agente volte a trabalhar o mais rápido possível”, afirmou Zapello.


Gostou? Compartilhe