Ação pede fornecimento de água para mais de 630 famílias

A Defensoria Pública do Rio Grande do Sul ingressou na Justiça com uma ação civil pública pedindo o fornecimento de água potável para mais de 630 famílias de Passo Fundo

Por
· 1 min de leitura
Divulgação/ON Divulgação/ON
Divulgação/ON

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

São pessoas que habitam a Ocupação 4 do Bairro Alexandre Záchia, os acampamentos indígenas localizados no Parque Municipal Wolmar Salton (Efrica) e na área atrás da Estação Rodoviária de Passo Fundo, as ocupações Bela Vista e Vista Alegre, além da ocupação Antônio Donin, localizada na Beira Trilho. De acordo com a ação, é exigido que a Corsan inicie imediatamente, no prazo máximo de 24 horas, a instalação de bicas públicas de água nestes locais. Também solicita à Justiça que o Município de Passo Fundo se responsabilize pelo pagamento, perante a Corsan, do consumo de água referente às bicas públicas que forem instaladas nestas ocupações e acampamentos. 


Pandemia e água potável

A Ação, com pedido de liminar, está na Vara da Fazenda Pública de Passo Fundo. Em sua justificativa, a defensora pública, Camila Ferrareze, destaca que “é fato público e notório que o mundo está vivenciando uma pandemia de covid19 (coronavírus), tendo sido decretado Estado de Calamidade Federal, Estado de Calamidade Estadual, além do Estado de Emergência no Município de Passo Fundo”. Também enfatiza a necessidade de água potável nesses locais. “A fim de tentar conter a propagação deste vírus, a orientação para população é ficar em confinamento domiciliar, evitar lugares públicos, bem como reforçar a limpeza doméstica, e, especialmente lavar reiteradas vezes as mãos, conforme se constata nas recomendações do Ministério da Saúde”. De acordo com a ação, nas ocupações e acampamentos a situação é muito precária, com fácil contaminação da água em caso do surgimento de algum caso confirmado do Coronavírus. “Nesse caso é necessária a ligação de água encanada para preservar a vida das famílias”. Assim, após o governador do Estado anunciar a isenção da tarifa de água para os próximos 03 meses, para que as famílias da Ocupação 4 do Bairro Alexandre Zachia possam usufruir o direito anunciado pelo governador, é urgente que a  Corsan instale rede de água para os moradores ou, alternativamente, bicas públicas residencial subsidiada.

Gostou? Compartilhe