OPINIÃO

Acidentes de consumo

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Com o objetivo de armazenar registros dos serviços de saúde sobre acidentes graves ou fatais, relacionado a produtos com potencial risco aos consumidores, foi criado o SIAC – Sistema de Informações de Acidentes de Consumo. A portaria interministerial foi assinada pelos ministros da Justiça, José Eduardo Cardozo, e da saúde, Alexandre Padilha. O sistema é uma iniciativa da Organização dos Estados Americanos (OEA), em parceria com a Anvisa. A idéia primordial é a criação de um banco de dados nacionais, com informações que serão essências para identificar riscos ao consumidor e subsidiar políticas de proteção contra acidentes de consumo. 

Cruzeiros de navios
Segundo avaliação da Anvisa, 5% do total de navios que fazem cruzeiros no território brasileiro foram situados na categoria D, que é o índice das embarcações que apresentam condições sanitárias insatisfatórias. A pesquisa da Agência de Vigilância Sanitária revelou que 85% dos 41 navios analisados estão na categoria A, com bom padrão de qualidade. Os principais problemas sanitários verificados dizem respeito à água das piscinas e as banheiras de hidromassagem, o gerenciamento de resíduos sólidos e a produção de alimentos. Na temporada 2012-2013, os principais casos registrados nos navios foram de doença diarréica (82%) e síndrome gripal (14,6%).

Recall de absorventes
A Kimberly-Clark está recolhendo e ressarcindo consumidoras que adquiriram o absorvente interno com aplicador Intimus e Intimus Evolution, nos tamanhos mini, médio e super, fabricados entre janeiro de 2011 e março de 2013. O motivo do recall voluntário é o fato de que o aplicador apresenta, em alguns casos, as pétalas de sua extremidade abertas, podendo causar desconforto ou dor durante a aplicação do absorvente. Segundo informação da própria empresa, existem 170 mil caixas dos dois tipos de absorvente interno no mercado. O recall, ou chamamento, é o mecanismo que obriga o fornecedor a alertar nos meios de comunicação (jornais, rádios e TVs) os consumidores que adquiriram produtos defeituosos com potencial risco para a saúde e segurança. O Código de Defesa do Consumidor assegura esse direito do consumidor no artigo 6º (direito à informação) e 10 (segurança do produto).

Educação para o consumo
O Balcão do Consumidor/UPF, coordenado por Rogério Silva e Liton Pilau, promoverá no dia 3 de outubro, às 19 horas, no anfiteatro da pós-graduação da Faculdade de Direito/UPF, o Curso Educação para o Consumo. O evento será desenvolvido por Mário Frota, fundador da Associação Internacional de Direito do Consumidor e Associação Portuguesa de Direito do Consumo, com sede em Coimbra. No dia 4, às 8 horas, a palestra estará a cargo de Ângela Maria Frota, sob o tema “Publicidade Infanto-juvenil como via de superendividamento das famílias. Logo após, Mário Frota falará sobre “Meios para combater o superendividamento – O Contrato de Crédito ao Consumo”.

Escorpião no refrigerante
A presença de um escorpião dentro de uma garrafa de soda limonada levou o Tribunal de Justiça de São Paulo a condenar a fabricante ao pagamento de indenização de R$ 10 mil ao consumidor. O tribunal confirmou que a garrafa foi periciada e que o instituto responsável afastou fraude do consumidor. A configuração de danos morais existiu apesar do consumidor não ter ingerido o produto uma vez que a verificação da presença do escorpião no interior do recipiente já representa causa de repugnância e ojeriza suficiente para amparar a reparação civil.

Gostou? Compartilhe