AGCO confirma investimento de R$ 18 milhões em unidade de Passo Fundo

Unidade vai produzir sistemas para estocagem de grãos. Em Ernestina, companhia inaugurou em junho centro de distribuição de peças

Por
· 1 min de leitura
Fábrica da Bertol foi locada pela multinacional.Fábrica da Bertol foi locada pela multinacional.
Fábrica da Bertol foi locada pela multinacional.

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A multinacional AGCO, que adquiriu a GSI Marau em 2011, confirmou nesta segunda-feira (11) o investimento de R$ 18 milhões para instalação de uma nova planta em Passo Fundo até o fim deste ano. Em coletiva de imprensa em São Paulo, o Vice-Presidente Sênior e Gerente Geral da AGCO para a América do Sul, André Carioba disse que o investimento será direcionado para a armazenagem de grãos da AGCO, através da GSI, que já produz sistemas para estocagem de grãos, além de equipamentos agrícolas e para criação de suínos e aves. O local escolhido é a antiga fábrica da Bertol, localizada na ERS 153, próximo ao Santuário Nossa Senhora Aparecida. A área de cerca de 10 mil metros quadrados cobertos foi inicialmente locada para o empreendimento.

O investimento pretende alavancar o setor de estocagem de grãos. Otimista, Carioba explica que o Brasil apresenta uma grande escassez na infraestrutura de armazenagem para grãos e que por isso governo federal anunciou linhas de crédito especiais para produtores agrícolas a investir em unidades de armazenagem de grãos profissionais. “As colheitas recordes de 2013 e 2014, e o aumento contínuo da produção de grãos, mostraram que o desenvolvimento da infraestrutura necessária para armazenagem de grãos tornou-se fundamental”, disse. A previsão é de o governo subsidie em cinco anos R$ 25 bilhões para que produtores rurais adquiram armazéns.
O executivo também falou do novo Centro de Distribuição de Peças da companhia em Ernestina. Inaugurada em junho, foram investidos outros R$ 3 milhões. A nova instalação atenderá a região sul do Brasil e países vizinhos como a Argentina, Paraguai e Uruguai. “Uma grande variedade de peças será estocada para melhorar significativamente o tempo de resposta das encomendas, com reflexo positivo na produtividade dos clientes”, complementa.

Gostou? Compartilhe