Alterações no zoneamento urbano são encaminhadas para apreciação

Ampliações e mudanças em dez pontos do perímetro municipal estão previstas pelo documento

Por
· 1 min de leitura
O projeto prevê a destinação de 5% das áreas para habitaçãoO projeto prevê a destinação de 5% das áreas para habitação
O projeto prevê a destinação de 5% das áreas para habitação

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O Projeto de Lei Complementar nº 013/2019, de autoria do Poder Executivo Municipal, que propõe a alteração de zoneamentos e criação de Zona de Uso Especial (ZUE) e Zona Especial de Interesse Social (ZEIS) em dez pontos do município, deve estar apto a ser votado em plenário nesta quarta-feira (16).


As alterações previstas no documento, discutidas durante Audiência Pública realizada na manhã da última sexta-feira (11), consistem em ampliações da zona urbana, mudanças em perímetros urbanos e outras modificações para adequar áreas aos seus propósitos atuais, como explicou o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), vereador Patrick Cavalcanti (DEM). "O texto teve cinco dias para tramitar nas comissões e prevê uma contrapartida no zoneamento para desenvolvimento de empresas", pontua.


O texto que embasa a solicitação é amparado na Lei Complementar número 170, de 09 de novembro de 2006, que institui o Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado (PDDI) de Passo Fundo. Entre as alterações de zoneamento, a proposta do Executivo Municipal prevê a retirada da Zona de Uso Especial, localizada no Loteamento Santa Maria II "em decorrência de divergências entre o Mapa e o texto da Lei Complementar", como justifica o documento encaminhado à Câmara Municipal de Veradores em 25 de setembro.


Alguns pontos do projeto
Representantes de movimentos sociais, associados às causas de moradia, estiveram presentes durante a discussão parlamentar. Isso porque o projeto complementar prevê a destinação de 5% das áreas para o Município investir em habitação, em contrapartida à concessão de Zonas de Uso Especial a serem utilizadas pela iniciativa privada. Entre as modificações, a área localizada na rua Estrado do Trigo, no bairro São José e onde fica localizado o Condomínio Urbanístico Vivenda das Palmeiras, passaria a ser uma Zona de Ocupação Extensiva. Já a área localizada próximo ao Loteamento Jeronimo Coelho e Vila Xangrilá se tranformaria em uma Zona Especial de Interesse Social para a implantação de empreendimento de habitação. No bairro Petrópolis, um trecho de zoneamento, atualmente classificado como Zona de Proteção de Recursos Hídricos passaria a ser considerado uma Zona de Ocupação Controlada.


Nos destaques do texto apreciado por munícipes e parlamentares, para a implantação de habitação de interesse social "estão sendo exigidos dos empreendedores uma contrapartida para beneficiar a comunidade de Passo Fundo com melhorias em equipamentos comunitários e doação de área para implantação de políticas públicas", enfatiza um dos parágrafos finais. As propostas pontuadas, segundo a relatoria do projeto de Lei Complementar, obtiveram a aprovação do Conselho Municipal de Desenvolvimento Integrado (CMDI), com parecer técnico favorável da Secretaria de Planejamento.

Gostou? Compartilhe