Apresentado em Passo Fundo Programa Mulher, Viver Sem Violência

Em uma parceria entre Prefeitura de Passo Fundo, através da Coordenadoria da Mulher, e Secretaria Estadual de Políticas para as Mulheres, o encontro apresentou os objetivos do programa e debateu ações que combatam a violência contra a mulher.

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Passo Fundo foi a primeira cidade no Estado a receber a apresentação do Programa Mulher, Viver Sem Violência. O encontro foi realizado na manhã desta quarta-feira (13) e contou com a presença de representantes dos governos estadual e municipal, do Conselho Municipal da Mulher, Brigada Militar, Polícia Civil, Câmara de Vereadores, além de uma comitiva de mulheres vindas de 22 municípios da região.

Em uma parceria entre Prefeitura de Passo Fundo, através da Coordenadoria da Mulher, e Secretaria Estadual de Políticas para as Mulheres, o encontro apresentou os objetivos do programa e debateu ações que combatam a violência contra a mulher.

O Programa é uma ação proposta pelo Governo Federal, que faz parte do Pacto de Enfrentamento à violência contra a mulher e dentre suas atividades prevê o atendimento às mulheres através de unidades móveis doadas aos 27 Estados da União. “As ações foram pensadas para enfrentar a violência desde as mulheres do meio rural até o tráfico de mulheres, ou seja, ampliar as ações para o enfrentamento à violência de todas as formas e nos mais diversos ambientes”, destacou Fátima Silva Maria, Gestora do Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência contra a Mulher no RS.

Para a coordenadora Municipal da Mulher, Maria de Lourdes Coelho Pupe, esse é mais um programa que vem somar a outros no combate a um problema tão grave em nosso país. “A rede representada por Estado, Município, Delegacias, Brigada Militar, Conselhos, Poder Judiciário entre outros, deve estar afinada para que a mulher possa se sentir protegida,” afirmou.

O vice-prefeito Juliano Roso declarou que a bandeira de luta contra a violência sofrida pelas mulheres é de todos e reafirmou o apoio do município ao programa. “Queremos ser parceiros de todas as iniciativas que combatam a violência contra a mulher e promovam ações para diminuir o problema", finalizou Juliano.

O Programa propõe, ainda, estratégias para melhoria e rapidez no atendimento às vítimas e reforça a rede de serviços públicos.

Gostou? Compartilhe