Árvore de quase 30 metros cai sobre residência

Apesar dos danos e do susto ninguém ficou ferido. No interior de Marau, uma cabana ficou ilhada com o aumento do nível do Rio Três Passos. Morador foi retirado do local pelos bombeiros

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

 

O temporal da madrugada de segunda-feira (29/09) causou alguns transtornos em Passo Fundo e região. Embora as rajadas de vento tenham tido apenas intensidade moderada, um eucalipto de aproximadamente 30 metros de altura caiu sobre uma residência na Rua Antônio Camilo, no Bairro São Cristóvão. Apesar dos danos ninguém ficou ferido. Já no interior do município de Marau, próximo à divisa com Nicolau Vergueiro uma cabana ficou ilhada com o aumento do nível do Rio Três Passos na localidade de mesmo nome. Conforme informações da Rádio Vang a água chegou a invadir o primeiro andar da residência e o morador e alguns animais que ele possui na propriedade precisaram ficar no segundo andar para se proteger da água. O Corpo de Bombeiros de Marau fez o resgate do homem que não ficou ferido. A Defesa Civil regional não teve registros de danos maiores causados pelo temporal.

Em cerca de quatro horas da madrugada desta segunda-feira o acumulado de chuva chegou a 58 milímetros. O excesso de água pode ter sido o responsável pela queda de um eucalipto de cerca de 30 metros no Bairro São Cristóvão. A árvore ficava ao lado de um riacho que corta a Rua Antônio Camilo e, de acordo com o relato de moradores, a queda deve ter sido provocada pelo desbarrancamento das margens do riacho em função do maior volume de água. A árvore estava plantada na margem oposta à qual ficava a residência atingida. Conforme o morador Lucas dos Santos de 19 anos, ele estava dormindo quando acordou com o barulho. “Estavam todos dormindo e eu estava no cômodo onde a árvore caiu, se tivesse caído um pouco mais para o lado tinha me atingido”, conta sobre o susto. Ninguém ficou ferido.

O vizinho Maicon Sella, 29 anos, conta que ele e a família sempre tiveram medo da árvore, principalmente pela proximidade com o riacho e o desmoronamento das margens em dias com volume de chuva elevado. A casa dele fica ao lado da residência atingida e, por pouco, os galhos não caíram sobre a residência dele também. Um dos filhos de Sella dorme no quarto dos fundos da residência próximo de onde o eucalipto tombou. A árvore ficou atravessada sobre o riacho e destruiu ainda a cerca que marcava a divisa da residência. A preocupação do morador é sobre quem poderá retirar a árvore de grande porte do local

Gostou? Compartilhe