Casas de acolhimento do município

Prefeitura efetiva melhorias no atendimento

Por
· 1 min de leitura
 Crédito:  Crédito:
Crédito:

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Em busca de ofertar mais estrutura e suporte para crianças e adolescentes que vivem em casas de acolhimento do município, a Prefeitura de Passo Fundo realizará a mudança de endereço de dois espaços: as casas de acolhimento Herbert de Souza e Roberto Pirovano Zanatta.

A mudança será realizada nas próximas semanas. De acordo com o secretário de Cidadania e Assistência Social, Saul Spinelli, os critérios para a escolha do novo espaço foram discutidos com o Ministério Público, equipes técnicas e coordenadores das casas. “Entre os critérios definidos, os novos espaços têm local para confraternização; ausência de escadas para facilitar a administração e, principalmente, a acessibilidade; quartos grandes; espaço lúdico, sala para gestão administrativa; pátio com jardim; parquinho e muros e grades para segurança”, ressaltou. As novas casas são localizadas perto de serviços básicos, como escolas, unidades de saúde, rede de transporte e espaços públicos.

Para o secretário da pasta, a Prefeitura investe muito na questão do acolhimento, uma responsabilidade social e de extrema importância. No total, o governo municipal administra três casas de acolhimento para crianças e adolescentes – Herbert de Souza, Roberto Zanatta e Anita Garibaldi –, além do convênio subsidiado com o Lar Emiliano Lopes. Ainda, a comunidade conta com os serviços de acolhimento do Centro Pop, da Casa de Apoio à Mulher Vítima da Violência, da Residência Inclusiva e o do Albergue Municipal.

Outro serviço inovador na área é o Família Acolhedora, que envolve o acolhimento de crianças e adolescentes em famílias voluntárias.

Gostou? Compartilhe