Comunidade se mobiliza para evitar transferência de padre

Em documento endereçado ao Bispo da Arquidiocese de Passo Fundo, fiéis da Capela Nossa Senhora de Fátima pedem que a transferência do padre Darcy de Carli para Carazinho seja cancelada

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O comportamento de devoção e carinho da comunidade pela figura de um padre que, há seis anos, estava a serviço da Paróquia Nossa Senhora de Fátima fica expresso em um inusitado abaixo-assinado que tem circulado por Passo Fundo. No documento, endereçado ao Arcebispo da Arquidiocese do município, Dom Rodolfo Luís Weber, centenas de fiéis identificados como cristãos católicos assinam o pedido de permanência do padre Darcy de Carli na referida paróquia. Eles são contrários à decisão da unidade que determina a transferência do pároco para o município de Carazinho.

 

Frequentadora da paróquia, a passo-fundense Bariba Brizola é uma das fiéis envolvidas na movimentação. Ela explica que a comunidade recebeu a notícia de que precisaria se despedir de padre Darcy em meados de dezembro, mas foi apenas no último sábado (25), durante uma missa ministrada por ele, que os cristãos começaram a organizar um abaixo-assinado na esperança de sensibilizar o bispo e fazê-lo mudar de ideia. “O padre Darcy é mais que um padre. É um padre de família e um homem tem ligações muito afetivas com a fé e a religião. É ele quem há anos batiza nossas crianças, realiza os casamentos da comunidade, chama os jovens para que participem do CLJ, conforta nossas famílias... É muito querido por todos, tanto que quando rezou a primeira missa em nossa paróquia só tinham sete pessoas assistindo. Hoje, a igreja não consegue nem abrigar todos os fiéis que frequentam o local, falta espaço”, conta.

 

O Arcebispo Dom Rodolfo, por outro lado, mostrou-se surpreso pela ação e disse não ter recebido qualquer comunicado. “É estranho a comunidade fazer isso”, riu. Ele explicou que a transferência faz parte do ministério e que, embora compreenda o carinho da comunidade, a posse do padre Darcy de Carli em Carazinho já está confirmada para acontecer no próximo domingo (9). “Quando um padre fica à disposição de uma diocese, ele promete ao bispo que estará a serviço da arquidiocese para qualquer que seja a necessidade. Ele não fica ligado a uma paróquia específica. Ele pode, até mesmo, nunca chegar a trabalhar em uma paróquia. Na Arquidiocese de Passo Fundo, por exemplo, eu tenho à minha frente 53 paróquias para serem administradas e diversas outras funções supraparoquiais. O rodízio é necessário, é normal e faz parte da nossa dinâmica”, justificou.

 

Embora a devota Bariba Brizola afirme que a comunidade está ciente de que, em duas ocasiões passadas, a possibilidade de transferência do sacerdote para outro município já tinha sido levantada, eles esperam mais uma vez que isso não se concretize. “Sabemos que o padre se sente nessa obrigação, porque é um pedido do bispo, mas se trata também de um pedido de milhares de fiéis”. Segundo ela, a comunidade deve solicitar uma audiência com o arcebispo nesta sexta-feira. Procurado pela reportagem de ON, o padre Darcy disse ter conhecimento da circulação do abaixo-assinado, mas reiterou que se trata de uma ação da comunidade e com a qual ele não tem qualquer envolvimento.

 

Gostou? Compartilhe