Consumidor paga mais barato pela gasolina

O litro de combustível é vendido em Passo Fundo na média de R$ 4,37

Por
· 3 min de leitura
A tendência é de que o valor diminua ainda maisA tendência é de que o valor diminua ainda mais
A tendência é de que o valor diminua ainda mais

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A Petrobras voltou a reduzir o preço da gasolina na refinaria. A estatal anunciou na última quarta-feira (09), o corte de 1,38% no preço médio do litro, para R$ 1,4337. Esta foi terceira redução desde o final de dezembro, totalizando 8%. O resultado já se verifica nos postos de combustíveis, com preços mais acessíveis aos consumidores.


Os postos do estado começaram a receber a gasolina mais barata nessa semana. Em Passo Fundo, a gasolina comum está custando, em média, R$ 4,37, segundo levantamento feito pelo O Nacional em 15 postos. O valor mais baixo encontrado foi de R$ 4,26 e o mais alto R$ 4,49. A tendência é de que ocorram novas quedas já que o preço da gasolina na distribuidora segue reduzindo. Segundo uma pesquisa da Receita Estadual a previsão era de queda de R$ 0,27 no ICMS após a virada do ano, o que também influencia no preço final. O economista Julcemar Zilli,disse que não é possível prever de quanto será a redução na, uma vez que o mercado de combustíveis é instável. Alguns postos não operaram ontem, aguardando novos carregamentos do combustível.


Em novembro do ano passado, o preço médio em Passo Fundo, levando em consideração o preço da gasolina em 49 postos, era de R$ 4,70. Já em dezembro, em 48 postos a média era de R$ 4,50 e até o dia 05/01 a ANP consultou 11 postos e calculou a média de R$ 4,46.


Diferença na gasolina
Gasolina Comum: É um combustível que não tem aditivos de limpeza, ela não possui substâncias que protegem o motor. A Gasolina Comum deixa resíduos de combustão depositado sobre às válvulas de admissão do motor, comprometendo as misturas entre ar e combustível ao longo do tempo. A sujeira pode comprometer o funcionamento do veículo, resultando num aumento de consumo.


Gasolina Aditivada: É composta por aditivos e dispersantes químicos que podem ajudar na limpeza do motor. Esse detergente ajuda a “desprender” a sujeira, já os dispersantes removem essa sujeira. Ainda existe o FMT que cria uma película de proteção nas partes internas do motor e reduz o atrito, com menos atrito a energia que seria desperdiçada pelo motor é melhor aproveitada em forma de potência nas acelerações.


Como o preço final é calculado?
O preço que a Petrobras pratica ao comercializar a gasolina "A" para os distribuidores pode ser representado pela soma de duas parcelas: a parcela valor do produto Petrobras e a parcela tributos, que são cobrados pelos estados e pela União. Na maioria dos estados, o cálculo do ICMS é baseado em um preço médio ponderado ao consumidor final (PMPF), atualizado quinzenalmente pelos seus governos. Isso significa que o preço nos postos revendedores pode ser alterado sem que tenha havido alteração na parcela do preço que cabe à Petrobras. No preço que o consumidor paga no posto pela gasolina C, além dos impostos e da parcela da Petrobras, também estão incluídos o custo do Etanol Anidro (que é fixado livremente pelos seus produtores), os custos e as margens de comercialização das distribuidoras e dos postos revendedores. Ao entender que a cadeia de formação do preço da gasolina é composta por diversas parcelas, fica fácil perceber que qualquer alteração em pelo menos uma delas terá reflexos, para mais ou para menos, no preço que o consumidor da gasolina 'C' pagará na bomba.

Sobe e desce
Segundo o economista Julcemar Zilli, o aumento e a redução dos preços do combustível são dois processos diferentes. “Se a Petrobras reduz em 6% para a refinaria, o índice que esta repassa aos postos, pode ser de 3% e os postos por sua vez podem repassar um índice ainda menor, para garantir melhor margem de lucro”, explica. A redução é um processo que passa por vários níveis, já o aumento não. Para aumentar o preço do combustível, basta que os postos optem por esse aumento por conta própria. Quando nas bombas ainda tem combustível que foi pago mais barato, geralmente aumentam o preço para ganhar mais, antes de adquirir combustível por preços mais altos.

Gostou? Compartilhe