Creche Noturna: Espaço seguro e de atividades lúdicas

Iniciativa é proporcionar um local onde as crianças possam estar no período noturno, enquanto os pais trabalham

Por
· 2 min de leitura
Enquanto permanecem no local, crianças realizam atividades recreativasEnquanto permanecem no local, crianças realizam atividades recreativas
Enquanto permanecem no local, crianças realizam atividades recreativas

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Desde o mês de março os moradores de Passo Fundo que trabalham à noite contam com um espaço especializado para deixar seus filhos. O Cemani – Centro Municipal de Atendimento Infantil – conhecido também como creche noturna, veio com o objetivo de preencher uma lacuna no oferecimento de um local onde as crianças pudessem passar o período da noite com segurança e onde tivessem o atendimento de todas as suas necessidades em uma estrutura adequada para este fim.

Apesar de atender uma demanda aquém do que a estrutura possibilita, este serviço pode ser considerado um avanço no atendimento da educação infantil, em especial, porque se baseia na ideia das necessidades de cidades mais complexas, onde o trabalho noturno é uma opção de empregabilidade. “A creche noturna, ou o Cemani, como preferimos chamar, é um espaço seguro e apropriado para que as crianças possam estar enquanto seus pais trabalham. E é esse conceito que a comunidade e os pais precisam entender e conhecer”, comenta o secretário municipal de Educação, Edemilson Brandão.

De acordo com ele, Passo Fundo já comporta um atendimento dessa natureza. “Hoje em dia muitas pessoas não saem do trabalho no final da tarde, como era antes. Algumas começam a trabalhar à noite. E aqui em Passo Fundo temos muitos exemplos disso. A ideia do Cemani veio porque existe uma clientela, que são os funcionários dos matadouros de aves, na grande maioria mulheres, além dos hospitais e clínicas, pessoas que trabalham com eventos, repositores de supermercados e, ainda, na rede hoteleira. Mas as pessoas ainda precisam compreender o conceito e conhecer este atendimento”, completa o secretário.

Brandão ressalta que existem outros motivadores para a implantação do centro, tais como a possibilidade de que se aumente as ofertas de emprego no turno da noite, a redução da violência contra a criança, bem como a redução de acidentes domésticos, especialmente nos casos em que essas crianças ficam sob o cuidado de irmãos um pouco mais velhos quando os pais saem para trabalhar. “O projeto do Cemani contempla essa ajuda para as famílias. E para que os pais realmente entendam essa proposta é importante que fossem conhecer o local onde o serviço está sendo oferecido. Temos um espaço que foi todo adequado para receber as crianças e que prima pela segurança, que tem vigilância 24 horas, que tem pessoas especializadas trabalhando. Para cada dia existe uma prática programada, uma atividade lúdica e recreativa organizada por uma pedagoga. Além disso, recebem alimentação e podem passar a noite”, salienta.

Também com o intuito de garantir a segurança, as crianças somente podem ser levadas da escola pelos responsáveis e nos horários previamente combinados entre estes e o Cemani. “Gostaríamos que as pessoas fossem até lá e conhecessem o local, para que se sentissem realmente seguras, porque é essa a principal ideia, de um local seguro para que as crianças possam permanecer”, salienta o secretário.

Gostou? Compartilhe