Empreendimentos qualificam indústria e logística

Município terá mais de 130 hectares preparados para receber novos investimentos

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

No total, três empreendimentos no município devem ampliar oferta de ambientes qualificados para instalação industrial, logística e de serviços. Somados, são mais de 130 hectares que também representarão a ampliação de ofertas de emprego.

 

Três investimentos na área industrial, logística e de serviços de Passo Fundo devem disponibilizar, nos próximos anos, mais de 130 hectares de áreas preparadas para recebimento de investimentos em diversas áreas. O primeiro deles, a plataforma logística, instalada às margens da BR-285, aguarda a liberação da Fepam para o início das obras de infraestrutura, mesmo assim, já há investimento de duas empresas em fase de conclusão. Os outros dois aguardam as liberações necessárias para poderem ser iniciados. Um deles está situado próximo à ERS-324, de fronte a área da Ambev. O outro próximo ao entroncamento entre a ERS-324 e a BR-285.


Conforme o secretário de Desenvolvimento Econômico de Passo Fundo, Carlos Eduardo Lopes da Silva, a plataforma logística foi idealizada ainda entre os anos de 2013/14 e lançada em 2015. No momento, está em fase de finalização da emissão da licença ambiental que será emitida pela Fepam, em função do tamanho do empreendimento. Com a licença inicial, já há dois empreendimentos, um na área de logística e outro da indústria alimentícia, que estão em fase de finalização da construção de seus centros de distribuição no local. As empresas que estão finalizando a obra ainda dependem da liberação do alvará de funcionamento. Conforme o secretário, a Prefeitura já está preparada para dar andamento à liberação do documento, tão logo as empresas encaminhem os pedidos.


A implementação da infraestrutura da plataforma começará a ser instalada após a liberação da licença ambiental, provavelmente no início de 2019. O secretário explica que, devido à localização, a plataforma irá operar apenas no modal rodoviário, tendo em vista que não há conexão com a ferrovia naquele ponto.


Área mista
Outro investimento que depende da liberação das licenças ficará nas margens da ERS-324, em frente onde está instalada a Ambev. A área de cerca de 40 hectares será de uso misto e ficará próxima à ferrovia. Ela deverá ter uma área que será preparada para poder funcionar no modal ferroviário. O empreendimento está dependendo da aprovação do projeto pela Prefeitura. Ele compreenderá uma área frontal à ERS-324 para serviços e comércio, e áreas para indústria, logística e serviço. “Há todo um planejamento de um distrito misto, mas com isolamento da área de serviços e comércio da área de logística e indústria. Tão logo ele receba a aprovação, o investidor está planejando fazer as primeiras movimentações na área para deixar o ambiente favorável para que se possam implementar os investimentos no local”, detalha o secretário.


Nova área de empreendimentos
Outro investimento previsto ficará próximo ao encontro entre a BR-285 e a ERS-324. Neste local, em uma área de cerca de 30 hectares, serão ofertados terrenos com uma visão voltada para pequenos negócios. “Não precisará ser um grande investidor e vai possibilitar que empresas de menor tamanho possam se instalar em um ambiente melhor estruturado”, pontua o secretário. O objetivo é possibilitar que pequenos investidores possam se instalar em um ambiente que propicie a operação e não haja limitações de funcionamento em relação ao que poderia ocorrer caso se instalassem na área urbana, por exemplo.


Geração de emprego
As estimativas de geração de emprego dependerão das definições dos tipos de empreendimento que serão instaladas nestes três locais. Mesmo assim, o secretário acredita que haverá um impacto positivo significativo no mercado de trabalho. O número de postos de trabalho gerados dependerá dos tipos de empreendimentos instalados nestes ambientes. Empresas na área de logística, por exemplo, geram um número de vagas maior do que indústrias, que possuem processos mais automatizados.

Gostou? Compartilhe