Governadora inaugura ETE Arroio Miranda e anuncia novos investimentos

Com nova estação, tratamento de esgoto já atinge 25% da cidade. Nos próximos três anos esse percentual deve chegar a 55%

Por
· 3 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Leonardo Andreoli/ON

A cidade deu mais um passo rumo a universalização do tratamento do esgoto sanitário. Na sexta-feira (28) foi inaugurada a Estação de Tratamento de Esgoto (ATE) Arroio Miranda, no bairro Leonardo Ilha. A finalização da obra amplia de 20% para 25% os efluentes tratados no município. A governadora Yeda Crusius participou da solenidade de inauguração. Na oportunidade, ela, o prefeito Airton Dipp e o presidente da Corsan, Luiz Zaffalon, anunciaram que nos próximos três anos esse percentual deve chegar a 55%. Em 18 anos o tratamento de esgoto deve ser universalizado na cidade.

Presidente da Corsan – este equipamento publico tem uma importância significativa para o meio ambiente e para a melhora da qualidade de vida das pessoas. Para se ter uma idéia a coleta do esgoto dessa região são 40 quilômetros de rede tratados nesta estação de tratamento larga no arrio aqui nos fundos, água tratada e de qualidade. É uma obra vital para o desenvolvimento das cidades. Aquele condômino que está saindo a nossa frente já diz que o terreno terá esgoto tratado pela Corsan. Isso nos enche de orgulho e faz com que a Corsan resgate. O prefeito Dipp esá renovando o contrato com a Corsan de novo. Hoje confiandop novamente na Corsan está firmando um contrato de concessão por mais 25 anos. Entorno de R$ 15 milhões nesta obra e já estamos com o gatilho pronto para dar início para mais R$ 39 milhões em obras para Passo Fundo. O PAC lançado na semana passada novamente Passo Fundo foi contemplada com mais uma estação de tratamento que estaremos contratando ainda este ano ara entregar dentro de dois anos.

Estamos investindo hoje 1,3 bilhões de reais em saneamento no Estado. Isso nos permite resgatar e colocar uma obra em cada ponta do Estado. Temos outras estações prontas e outras para serem inauguradas.

Airton Dipp – estamos muito satisfeitos com os investimentos feitos nos últimos anos na área de saneamento básico em Passo Fundo. Esses últimos anos que a cidade está gradativamente revertendo alguns investimentos que não foram efetivados ao longo do contrato que tínhamos com a Corsan, principalmente do saneamento básico, recolhimento e destinação do esgoto cloacal. Conseguimos neste momento realizar uma negociação importantíssima com a Corsan e o Governo do Estado, onde se projeta para os próximos três anos, onde já se projeta para os próximos três anos, já copm financiamento contratado pela Corsan e através do Fundo de Participação que está vnculado ao retorno município de Passo Fundo, nos próximos três anos 55% do esgoto cloacal de Passo Fundo já será um esgoto totalmente tratado. Nos próximos 18 anos atingiríamos a universalização do tratamento de esgoto em Passo Fundo, com recursos garantidos na Corsan revertidos em investimentos.

Yeda Crusius – há muito tempo eu queria ver essa obra. Viemos aqui quando foi anunciada como a mais moderna obra no campo do saneamento nos seus processos. Me lembro que a localização dela, num bairro onde a coleta já está toda determinada e mais a presença do arrorio logo ali embaixo, fazem esse que é o círculo virtuoso do saneamento. A gente pega a água servida e retorna em água tratada. A proximidade da estação de tratamento de água pra  estação de coleta e tratamento de esgoto é a demonstração de que estamos chegando perto dos egípcios. É sempre mais difícil quando já na urbanização e na sequencia do tempo há um periodo em que as obras que dariam continuidadee modernidade a questão da água voltar a ser água tedo servido a uma serie de funções antes, isso tenha sido rompido. Não é fácil a gente repor a confiança quando começa um dialogo dizendo por exemplo, a Corsan que a governadora não usaria mais o dinheiro da Corsan no caixa único. Só ficou muito claro isso quando no segundo mês do gfoverno mais uma vez se repetiu a situação que não dava pra paga a folha de salários. A gente tinha um plano de poder pagar a folha de salário quando alcançasse o déficit zero.
Recebemos o Estado com 13% de acesso ao esgotamento sanitário éramos o último ou penúltimo estado em ordem de qualidade de saneamento. Quando se vai perguntar porque, é porque ainda não tinha havido a decisão de se dar autonomia a todos. E se deu autonomia e o resultado está ai, obras em todos os cantos do Estado e a ampliação. Quero celebrar esse contrato feito que vai além de nós. Em 20 anos o contrato não foi cumprido porque não existiam metas, nem confiança no contrato. Se era pra colocar metas de crescimento gestão é estabelecer metas ir atrás delas, avaliar e ver o que mais precisa. É decisão política.
Foi feito mais um contrato e eu creio que além de ele me dar condições de começar nos próximos meses as obras que vão dar acesso a esgotamento sanitário para 55% da população mais essa notícia do PAC que universalizará o esgotamento sanitário o que vai melhorar sem dúvida alguma, vamos ajudar durante todo esse tempo a cumprir isso exatamente para cobrir o que não foi feito mais aceleradamente. E daqui a pouco erguer a taça de que no RS temos os municípios mais urbanos. Estamos fazendo para nossos filhos e nossos netos e o que mais podemos dar é o exemplo da responsabilidade e do cumprimento da palavra.

Gostou? Compartilhe