Juliano Roso confirma pré-candidatura à Prefeitura de Passo Fundo

Ex-deputado estadual pelo PCdoB fala em reconstruir a unidade da esquerda no município

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

 

O ex-deputado estadual pelo PCdoB, Juliano Roso, confirmou a pré-candidatura à Prefeitura de Passo Fundo, na manhã deste sábado (29), em uma reunião colegiada do diretório do partido no município.

Presidente estadual da siga, o nome de Roso começou a ser especulado internamente ainda no final do ano passado para integrar uma das chapas às eleições municipais, agendadas para o dia 4 outubro. “Vamos trabalhar para construir um plano de governo que dialogue com a população”, afirmou ele, nesta tarde, à reportagem do jornal O Nacional. “Queremos dar essa marca ao plano e ao governo”, prosseguiu. O primeiro desafio, no entanto, é unificar o campo da esquerda no município estreitando as linhas de diálogo com o PT, PSol, Rede e Unidade Popular (UP). “Obviamente que o PT é um aliado importante. Nós (PCdoB) não temos uma postura de hegemonismo”, comentou o pré-candidato sobre a composição da chapa, ainda sem nome para o cargo de vice-prefeito.

Um novo ciclo político

Com a impossibilidade de uma nova candidatura do prefeito Luciano Azevedo (PSB), que deixa o cargo após governar Passo Fundo por dois mandatos, Roso avalia esse período a partir da abertura de “um novo ciclo político” na cidade. “Vamos começar, em março, um conjunto de seminários para debater o plano de governo”, assinalou.

Conforme mencionou ainda, o PCdoB vai apresentar uma proposta fundamentada em cinco linhas principais de atuação nas políticas públicas municipais: geração de emprego e renda, cujo gargalo perpassa a inovação científica e tecnológica “para atrair investimentos à cidade”, como ponderou; a questão habitacional e de regulamentação fundiária; segurança pública, em um eixo preventivo “de ocupação da juventude com esporte, atividade laboral e cultura”, segundo detalhou Roso; saúde e educação, com a erradicação da taxa de analfabetismo, e participação popular. “A cidade que é a Capital Nacional de Literatura também é a cidade que ainda possui índices de analfabetismo”, pontuou o político.

Quem é o pré-candidato

Juliano Roso é historiador, foi vice-prefeito na primeira gestão de Luciano Azevedo à frente do Poder Executivo Municipal e ocupou uma cadeira na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul entre 2015 a 2019.

Gostou? Compartilhe