População pode avaliar cidade em questionário online

Ferramenta lançada ontem (8) pela Prefeitura integra segunda etapa de revisão do Plano Diretor

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Chegou a hora da população de Passo Fundo participar mais uma vez do processo de revisão do Plano Diretor. E dessa vez não precisa nem sair de casa, como aconteceu na fase das oficinas participativas. Basta responder a enquete que está disponibilizada no site da Prefeitura de Passo Fundo (pmpf.rs.gov.br) no link Questionário Participativo da Revisão do Plano Diretor, nos destaques da página. A ferramenta foi lançada ontem (8) pelo Executivo Municipal.


O primeiro passo é colocar o número do CPF e em seguida do CEP da rua onde mora. Depois seguem as questões onde as respostas devem ser marcadas dentre as opções apresentadas. Importante lembrar que no item onde é necessário responder o setor onde mora é preciso ir até o final da página e clicar na seta, que então aparece a lista com os nomes dos bairros, vilas e loteamentos para escolher o seu. Este questionário tem como objetivo ouvir a opinião da comunidade sobre soluções urbanas. As perguntas foram criadas para que o cidadão possa avaliar assuntos como recuos, verticalização, calçadas, entre outros. O resultado deste questionário ajudará a compreender melhor os anseios da população de Passo Fundo quanto ao futuro da cidade.


Conforme a secretária do Planejamento, Ana Paula Wickert, a iniciativa de participação da população é inovadora e reforça a visão participativa do processo: “essa metodologia, além de inovadora, foi implantada em cidades do mundo que buscam, através da tecnologia, ampliar a participação popular”, destaca. O questionário poderá ser respondido até o dia 19 de agosto.


Leitura da realidade local

Esta etapa constitui a leitura da realidade do município, sendo estruturada em uma série de procedimentos articulados e complementares que buscam identificar e analisar a situação do território urbano e rural, seus problemas, conflitos e potencialidades. Esse passo consiste na elaboração do Diagnóstico Participativo que compreende a leitura técnica e a comunitária que se traduzem na análise e sistematização de informações que possibilitam o entendimento da estrutura territorial atual e das tendências da dinâmica de uso e ocupação do solo, sob o olhar técnico e sob o olhar da população.


Importância de participar
O Plano Diretor é a ferramenta que tem como objetivo garantir que as pessoas tenham um lugar adequado para morar, trabalhar e viver. A cada período de tempo este plano é revisado para que novas questões sejam abordadas. E é este o processo que está acontecendo agora. Por conta disso, diversas audiências e oficinas serão realizadas ao longo deste ano e do próximo com o intuito de garantir a participação da população nessa discussão.

 

A revisão do plano é composta por quatro etapas. A primeira fase incluiu a preparação e estudos preliminares, momento em que foi definida as equipes de trabalho, o espaço físico, recursos materiais, financeiros, meios de comunicação e equipamentos necessários para realização das atividades. A segunda etapa é o questionário participativo, ferramenta que foi lançada ontem (8). A participação da população nesse processo de revisão é um dos quesitos mais importantes para que se construam ideias que melhorem a vida dos passo-fundenses, o que inclui os transportes, os espaços urbanos residenciais, os espaços urbanos comerciais e todos os demais aspectos que integram o ambiente em que se vive.


Depois de encerrado o prazo para participação da comunidade, será feita a leitura da realidade local, que consiste em uma série de procedimentos articulados e complementares. O objetivo é identificar e analisar a situação do território urbano e rural, seus problemas, conflitos e potencialidades. As últimas fases, ainda em construção, consistem nas proposições do plano e na elaboração da minuta do projeto de lei.

Gostou? Compartilhe